Arquivo por tag: Robert Gendler

ago 09

HCG 87: um grupo pequeno de galáxias pelo Gemini

Eventualmente as galáxias se agrupam. Por exemplo, a nossa galáxia Via Láctea é um componente do Grupo Local de Galáxias. Entretanto, pequenos grupos compactos tais como o Grupo Compacto de Hickson 87 (Hickson Compact Group 87 ou HCG 87), mostrado imagem acima, são interessantes pois estes pequenos grupos se auto destroem lentamente. De fato, as galáxias do …

Continue lendo »

jun 15

Robert Gendler nos mostra as maravilhas da M101 – a Galáxia do Cata-vento

http://chandra.harvard.edu/photo/2004/m101/

Porque tantas galáxias parecem espirais? Um exemplo contundente é a M101, mostrada acima, situada a uma distância relativamente curta (em termos galácticos, é claro) de 27 milhões de anos luz de nós. Esta ‘proximidade’ permite-nos estudá-la com mais detalhes.

Continue lendo »

jan 24

Hubble revela detalhes em alta definição de Andrômeda – 100 milhões de estrelas em uma só imagem!

http://spacetelescope.org/static/archives/images/large/heic1502d.jpg

O Telescópio Espacial Hubble da NASA/ESA capturou a mais precisa imagem até hoje da M31, a galáxia de Andrômeda. Trata-se da maior imagem já produzida pelo Hubble e mostra mais de 100 milhões de estrelas e milhares de aglomerados estelares inseridos em uma seção do disco galáctico em forma de panqueca que se alonga por …

Continue lendo »

maio 28

A fantástica imagem da nebulosa do Cone pelo Hubble

Estrelas nascem no gigantesco pilar de poeira cósmica denominado Nebulosa do Cone, que reside a 2500 anos-luz na constelação do Unicórnio (Monoceros). Cones, pilares, e majestosos formatos de fluxos preenchem os berçários estelares onde a nuvens de gás e poeira são agitadas pelos ventos energéticos provenientes das estrelas recém nascidas. A Nebulosa do Cone, um conhecido cenário deste …

Continue lendo »

maio 07

Robert Gendler apresenta a impressionante galáxia vizinha NGC 2841

http://hubblesite.org/newscenter/archive/releases/2011/06/image/b/

NGC 2841 é uma das mais massivas das galáxias vizinhas. Esta gloriosa galáxia espiral não barrada reside na direção da constelação boreal da Ursa Maior e dista de nós ‘apenas’ (em termos galácticos) 46 milhões de quilômetros. Esta visão contundente deste maravilhoso universo-ilha nos mostra um impressionante núcleo amarelado imerso em um gigantesco disco galáctico.

Continue lendo »

jan 09

A fascinante galáxia espiral NGC 6946 processada por Robert Gendler usando imagens do telescópio Subaru

A partir do nosso ponto de observação na nossa galáxia, a Via Láctea, vemos uma face da galáxia NGC 6946 em sua plenitude. Esta enorme e belíssima galáxia espiral reside a “apenas” 10 milhões de anos luz de distância de nós, atrás de um véu de poeira e estrelas na constelação de Cepheus.

Continue lendo »

mar 30

NGC 1313: uma galáxia explosiva incomum revelada por Robert Gendler

Porque é que esta galáxia parece tão agitada? Normalmente, as galáxias em total desordem são resultantes de colisões recentes com outras galáxias. No entanto, a galáxia espiral NGC 1313 parece para nós estar absolutamente solitária.

Continue lendo »

fev 10

VISTA: Nebulosa de Órion analisada no infravermelho

O VISTA revela ejeções de matéria em alta velocidade a partir de estrelas jovens A nebulosa de Órion nos revela muitos de seus segredos, em uma imagem extraordinária obtida pelo VISTA, o novo telescópio de rastreamento do ESO (European Southern Observatory). O grande campo de visão do telescópio possibilita a observação da nebulosa em todo …

Continue lendo »

dez 26

Robert Gendler mostra os jatos enigmáticos da galáxia espiral NGC 1097

A galáxia espiral NGC 1097 reside na constelação do hemisfério sul Fornax, dista 45 milhões de anos luz da Terra e apresenta características que a tornam uma galáxia singular dentro do Universo observável. Quais são?

Continue lendo »

dez 08

A nebulosa Rosette (Roseta) revelada pela lente de John Ebersole

O que cria estas esculturas intrigantes na nebulosa Rosette? Esta nebulosa notável por seu formato global, partes da Rosette Nebula, também conhecida como NGC 2237, também se mostram belíssimas quando vistas em close. Vemos aqui glóbulos de poeira enegrecida e gás que tem sido lentamente erodido pela luz energética e pelos ventos ionizados das massivas …

Continue lendo »

» Posts mais novos

error: Esse blog é protegido!