Arquivo por tag: APOD

fev 12

A Nebulosa da Borboleta capturada pelo Hubble e processada por Jesús M.Vargas e Maritxu Poyal

Os brilhantes aglomerados e nebulosas nos céus da Terra são usualmente chamados por flores ou insetos. As asas dessa borboleta cósmica se espalham por 3 anos luz. Essa nebulosa foi catalogada como NGC 6302. A estrela moribunda central dessa nebulosa tem uma temperatura estimada de 250.000 graus Celsius. A estrela à morte progenitora dessa nebulosa planetária específica se tornou excepcionalmente …

Continue lendo »

fev 10

IC 1805: O jovem aglomerado estelar Melotte 15 dentro da Nebulosa do Coração por Steve Cooper

Nuvens cósmicas formam formatos fantásticos nas regiões centrais da nebulosa de emissão IC 1805. As nuvens são esculpidas pelos ventos estelares e pela forte radiação emanada pelas estrelas quentes e massivas presentes no recém-nascido aglomerado estelar Melotte 15. De fato, Melotte 15 é um aglomerado estelar com ‘apenas’ 1,5 milhões de anos de idade e suas estrelas estão espalhadas …

Continue lendo »

fev 08

ESO/VLT: Gato Celeste encontra Lagosta Cósmica

Os astrônomos estudam há muito tempo as nuvens cósmicas brilhantes de gás e poeira catalogadas com os nomes NGC 6334 e NGC 6357, sendo esta nova imagem gigante, obtida com o Telescópio de Rastreamento do Very Large Telescope do ESO, apenas uma das mais recentes. Com cerca de dois bilhões de pixels trata-se de uma …

Continue lendo »

fev 06

Arp 142: a galáxia do Golfinho pelo Hubble

O que está acontecendo com essa galáxia espiral? Há cerca de algumas centenas de milhões de anos a galáxia NGC 2936 (a que aparece acima nesse grupo de duas grandes galáxias em destaque) era provavelmente uma espiral normal, girando e criando estrelas, sozinha no espaço. Então, a NGC 2936 se aproximou dramaticamente da massiva galáxia elíptica NGC 2937 …

Continue lendo »

jan 31

Novas imagens feitas pelos rasantes da Cassini revelam detalhes inéditos dos seus anéis

Fotografias recém-publicadas pelo time da missão Cassini mostram a incrível proximidade com que a espaçonave robótica está observando os deslumbrantes anéis criogênicos de Saturno. Cassini está agora na sua nova fase de “pastoreio dos anéis”. As fantásticas imagens são algumas das visões mais próximas das partes externas dos anéis principais, fornecendo aos astrônomos uma oportunidade …

Continue lendo »

jan 30

A nebulosa Olho de Gato capturada pelo Hubble e reprocessada por Raul Villaverde

Popularmente, para alguns, essa imagem pode lembrar o olho de um gato. No entanto, a charmosa nebulosa do Olho de Gato reside a três mil anos-luz da Terra através do espaço interestelar. Trata-se, contudo, de uma nebulosa planetária clássica.

Continue lendo »

jan 28

N159 e a Nebulosa de Papillon na Grande Nuvem de Magalhães

Com cerca de 150 anos luz de diâmetro, este turbilhão cósmico de gás e poeira não está tão longe de nós. Essa ‘pintura cósmica’ reside ao sul da Nebulosa da Tarântula dentro da nossa galáxia satélite Grande Nuvem de Magalhães a cerca de 180.000 anos luz de distância.

Continue lendo »

jan 25

M78 e NGC 2071 – duas nebulosas de reflexão no complexo molecular de Órion

No vasto Complexo Molecular de Nuvens de Órion várias nebulosas azuladas são particularmente visíveis. Na imagem em destaque se apresentam duas importantes nebulosas de reflexão da região. Tratam-se de nuvens de poeira cósmica embebidas pela luz de luminosas estrelas próximas.

Continue lendo »

jan 23

Daphnis é uma lua geradora de ondas nos anéis de Saturno

Mergulhando próxima das bordas externas dos anéis de Saturno em 16 de janeiro de 2017 a espaçonave robótica Cassini capturou a visão mais próxima até a data da pequena lua Daphnis. Essa lua tem 8 quilômetros de diâmetro e orbita dentro do brilhante sistema de anéis, na lacuna de Keeler, gerando ondas no material anelar.

Continue lendo »

jan 19

NGC 1333, vdB12 e vdB13: um triângulo de nuvens moleculares por Lorand Fenyes

Nuvens de poeira de estrelas navegam através dessa paisagem cósmica. Essa cena espacial cobre uma área de quase 2 graus nos céus, através da nuvem molecular de Perseus que reside a cerca de 850 anos luz da Terra. Esse triângulo de nebulosas poeirentas, que reflete a luz das estrelas lá embutidas, foi capturado nesse campo de …

Continue lendo »

Posts mais antigos «

» Posts mais novos

error: Esse blog é protegido!