Arquivo por tag: aglomerado de galáxias

jan 28

Aglomerados de galáxias revelam novas perspectivas sobre o comportamento e influência da Matéria Escura na Cosmologia

A matéria escura é um fenômeno cósmico misterioso que responde por cerca de 27% de toda a matéria e energia do Universo. Embora a matéria escura esteja sempre à nossa volta, não a podemos ver ou sentir, pois não interage com a força eletromagnética, apenas com a gravidade. Contudo, os astrofísicos conseguem deduzir a presença …

Continue lendo »

jan 13

IDCS 1426: Grandes observatórios da NASA – Chandra, Hubble e Keck – medem o aglomerado de galáxias mais massivo do Universo antigo

O Universo primordial era um caos generalizado de gás e matéria que só começou a coalescer em galáxias distintas centenas de milhões de anos após o Big Bang. Estas galáxias levaram vários bilhões de anos para se agruparem em aglomerados gigantescos. Isso era o que os cientistas pensavam até então. Agora, os astrônomos do MIT …

Continue lendo »

dez 30

Caçada XXL de Aglomerados de Galáxias – Observações obtidas com os telescópios do ESO fornecem terceira dimensão crucial para sondar o lado escuro do Universo

Os telescópios do ESO forneceram a uma equipe internacional de astrônomos a terceira dimensão na maior caçada até hoje das maiores estruturas gravitacionalmente ligadas do Universo — os aglomerados de galáxias. Observações obtidas pelo VLT e pelo NTT complementam as capturadas por outros observatórios em todo o mundo e no espaço, no âmbito do rastreamento …

Continue lendo »

nov 21

Reciclando a galáxia NGC 5291 por Johannes Schedler

Em consequência de uma antiga colisão intergaláctica há 200 milhões de anos luz da Terra, escombros de uma galáxia rica em gás, a NGC 5291, foram expulsos para o espaço intergaláctico. NGC 5291 e a provável galáxia agressora, também conhecida por galáxia “Seashell” (Concha do Mar), foram capturadas perto do centro desta paisagem cósmica espetacular.

Continue lendo »

nov 07

MOO J1142+1527: aglomerado de galáxias gigante observado pelos olhos infravermelhos do SPTIZER e do WISE

Astrônomos descobriram um aglomerado gigante de galáxias em uma parte remota do Universo, graças ao uso em conjunto do Telescópio Espacial SPITZER e do Observatório WISE (Wide-field Infrared Survey Explorer). O aglomerado de galáxias, localizado a 8,5 bilhões de anos-luz, é uma das estruturas mais massivas já encontrada nestas grandes distâncias no Cosmos.

Continue lendo »

out 27

Hubble investiga o Cosmos nas fronteiras do Big Bang

Observações realizadas através Telescópio Espacial Hubble da NASA/ESA tiraram proveito do efeito proporcionado pelas lentes gravitacionais para revelar a maior amostra de galáxias mais tênues e primordiais do Universo. Algumas destas galáxias surgiram a apenas 600 milhões de anos após o Big Bang e são mais tênues do que qualquer outra galáxia já descoberta pelo …

Continue lendo »

out 06

SPT-CLJ2344-4243: Chandra e Hubble revelam uma nova perspectiva sobre um extraordinário aglomerado de galáxias

Os aglomerados de galáxias são frequentemente descritos por superlativos. Afinal de contas, são gigantescos aglomerados de galáxias, gás aquecido e matéria escura e representam as maiores estruturas no Universo, mantidas coesas pela gravidade. De maneira geral, os aglomerados de galáxias tendem a ser pobres na produção de novas estrelas em seus núcleos. Normalmente os aglomerados …

Continue lendo »

out 04

M104: a galáxia do Sombrero em infravermelho pelo Spitzer

Este anel flutuante tem o tamanho de uma galáxia. De fato, trata-se de uma galáxia, ou, pelo menos, parte de uma: a fotogênica galáxia do Sombrero. De fato, Sombrero é uma das maiores galáxias do vizinho aglomerado de galáxias de Virgem (Virgo). A escura faixa de poeira que obscurece a seção media da galáxia do Sombrero no espectro …

Continue lendo »

set 22

SpARCS1049+56: Astrônomos estudam aglomerado de galáxias com núcleo passando por violento surto de formação estelar

Um time internacional de astrônomos descobriu um aglomerado gigantesco de galáxias com um núcleo repleto de estrelas novas. Trata-se de um achado incrivelmente raro. A descoberta, realizada com a ajuda do Telescópio Espacial Hubble da NASA/ESA, é a primeira que mostra que as galáxias gigantes no centro de aglomerados colossais podem crescer significativamente ao se …

Continue lendo »

ago 23

CL0024+1654: Hubble mostra como um aglomerado de galáxias atua como lente gravitacional

O que são estes estranhos objetos azuis nesta imagem? Vários dos objetos azuis mais brilhantes são imagens de apenas uma única, incomum, galáxia azul em anel. Esta singela galáxia, por uma feliz coincidência cósmica, está alinhada exatamente atrás de um gigantesco aglomerado de galáxias. Os aglomerados de galáxias aqui aparecem em amarelo e junto com a …

Continue lendo »

Posts mais antigos «

» Posts mais novos

error: Esse blog é protegido!