Categoria: Exoplanetas

Grande avanço na astronomia: primeiras fotos de um exoplaneta capturadas pelo telescópio espacial Hubble

O telescópio espacial Hubble capturou a imagem inédita em luz-visível de um exoplaneta orbitando sua estrela. Esse objeto com massa quase 3 vezes a massa de Júpiter está atrelado gravitacionalmente a estrela Fomalhaut que fica a cerca de 25 anos-luz da Terra, na constelação de Piscis Australis. Assim essa descoberta anunciada pela NASA em 13 de novembro representa um marco na história da astronomia pois pela primeira vez a imagem de um exoplaneta foi observada dentro do espectro da luz-visível.

Epsilon Eridani, a estrela irmã do Sol, tem 3 anéis

Os astrônomos descobriram que a famosa estrela Épsilon Eridani, uma das estrelas mais próximas da Terra, contém um tríplice sistema de anéis, ou seja, dois cinturões internos de asteróides e um anel externo de gelo e cometas. O cinturão interno de asteróides é virtualmente um irmão gêmeo do cinturão de asteróides do nosso Sistema Solar enquanto que o outro cinturão externo possui 20 vezes mais massa. Além disso, a presença desses três anéis implica certamente na presença de planetas ainda não detectados confinados entre os mesmos. Esses supostos planetas limparam suas órbitas e delimitaram os formatos desses três cinturões.

Mundos em Colisão – indícios de que sistemas planetários podem se formar em volta de estrelas binárias

O sistema de estrelas binárias BD+20 307 destaca-se excepcionalmente dos demais por ser extremamente ‘sujo’. Uma quantidade enorme de poeira quente ao redor desse par de estrelas bem próximas entre si faz com esse sistema apareça extraordinariamente brilhante aos olhos dos telescópios infravermelhos. Esse tipo de ‘sujeira’ é considerado comum em estrelas bem jovens, ou seja, estrelas com idade de apenas poucos milhões de anos. O problema é que o sistema BD+20 307 tem sua idade calculada em bilhões de anos, ou seja, é um sistema com alto grau de amadurecimento.

Carregar mais

error: Esse blog é protegido!