Arquivo por categoria: Astrofotografia

jan 17

ESO MUSE: Comportamento estranho de estrela revela buraco negro solitário no aglomerado estelar gigante NGC 3201

https://cdn.eso.org/images/large/eso1802a.jpg

Com o auxílio do instrumento MUSE do ESO, montado no Very Large Telescope no Chile, astrônomos descobriram uma estrela no aglomerado NGC 3201 comportando-se de forma muito estranha. A estrela parece orbitar um buraco negro invisível com cerca de quatro vezes a massa do Sol — o primeiro buraco negro inativo de massa estelar a …

Continue lendo »

dez 20

ESO revela bolhas gigantes na superfície de estrela gigante vermelha π1 Gruis

Com o auxílio do Very Large Telescope do ESO, astrônomos observaram diretamente pela primeira vez padrões de granulação na superfície de uma estrela moribunda — a gigante vermelha π1 Gruis. Esta nova imagem obtida com o instrumento PIONIER revela as células convectivas que constituem a superfície desta enorme estrela, com um diâmetro 350 vezes maior …

Continue lendo »

dez 13

Sharpless 29: a maternidade estelar que salta à vista

A câmera OmegaCAM montada no Telescópio de Rastreamento do VLT do ESO capturou esta imagem resplandecente da maternidade estelar Sharpless 29. Podemos ver muitos fenômenos astronômicos na imagem, incluindo poeira cósmica e nuvens de gás que refletem, absorvem e reemitem a luz de estrelas quentes jovens situadas na nebulosa.

Continue lendo »

set 04

A Águia e o Cisne por Josep Drudis

A Nebulosa da Águia e a Nebulosa do Cisne se espalham nessa ampla paisagem cósmica, uma visão telescópica na direção do braço espiral de Sagittarius e do centro na nossa galáxia Via Láctea. A Águia é conhecida formalmente como M16 e a vemos no topo da imagem, enquanto que o Cisne (M17) está na parte inferior …

Continue lendo »

set 02

Plêiades: observatório Espacial Kepler revela a variabilidade das Sete Irmãs

As “Sete Irmãs”, assim conhecidas pelos antigos gregos, são agora conhecidas pelos astrônomos modernos como M45, ou como o aglomerado estelar aberto das Plêiades, um conjunto de estrelas visíveis a olho nu e estudadas há já milhares de anos por culturas espalhadas por todo o mundo. O Dr. Tim White do Centro de Astrofísica Estelar …

Continue lendo »

ago 23

Antares: ESO divulga a melhor imagem já obtida da superfície e atmosfera de uma estrela

Primeiro mapa do movimento de matéria em uma estrela diferente do Sol Com o auxílio do Interferômetro do Very Large Telescope do ESO, astrônomos construíram a imagem mais detalhada até hoje de uma estrela — a supergigante vermelha Antares. Os astrônomos criaram também o primeiro mapa de velocidades do material na atmosfera da estrela — …

Continue lendo »

ago 17

A galáxia distorcida espiral NGC 2442 por Robert Gendler e Roberto Colombari

A galáxia distorcida NGC 2442 pode ser encontrada na constelação meridional do Peixe Voador (flying fish ou Piscis) Volans. Localizada a cerca de 50 milhões de anos luz da Via Láctea essa galáxia possui dois braços expirais que se estendem a partir de uma pronunciada barra central, parecendo um gancho nas imagens de campo largo.

Continue lendo »

ago 16

MUSE: Buracos negros supermassivos alimentam-se de medusas cósmicas

O instrumento MUSE do ESO montado no VLT descobre nova maneira de alimentar buracos negros Observações de “galáxias medusa” obtidas com o Very Large Telescope do ESO revelaram uma maneira até então desconhecida de alimentar buracos negros. Parece que o mecanismo que produz os tentáculos de gás e as estrelas recém nascidas que dão o …

Continue lendo »

ago 05

NGC 7098: Uma Visão dupla

Residindo a cerca de 95 milhões de anos-luz de distância, na direção da constelação do Oitante, situa-se a NGC 7098 — uma galáxia espiral intrigante com vários grupos de estruturas duplas. O primeiro destes grupos é o duo de estruturas em forma de anel que se enrolam à volta do coração nebuloso da galáxia, os braços espirais …

Continue lendo »

jul 19

NGC 1068: uma galáxia espiral deslumbrante com um coração ativo

O Very Large Telescope do ESO (VLT) capturou esta bela imagem de face da galáxia espiral barrada Messier 77. A imagem faz justiça à beleza da galáxia, mostrando os seus cintilantes braços entrecortados por faixas de poeira, no entanto não consegue mostrar a natureza turbulenta deste objeto.

Continue lendo »

Posts mais antigos «

error: Esse blog é protegido!