Arquivo por mês: fevereiro de 2017

fev 18

A Tulipa e o microquasar Cygnus X-1 por Ivan Eder

Capturando uma brilhante região de emissão, essa visão telescópica retrata uma área ao longo do plano da nossa galáxia Via Láctea na direção da constelação rica em nebulosas conhecida por Cygnus, o Cisne. Popularmente conhecida como a nebulosa da Tulipa, essa luminosa nuvem de gás interestelar e poeira cósmica consta do catálogo de 1959 produzido pelo astrônomo Stewart Sharpless com a …

Continue lendo »

fev 17

ESO: ALMA revela a estrutura do Sistema Protoestelar de baixa massa L1527

Um time de astrônomos usou a rede de radiotelescópios ALMA (Atacama Large Millimeter/submillimeter Array) do ESO para observar o sistema perfilado da protoestrela de baixa massa L1527 (IRAS 04368+2557). Esta protoestrela encontra-se em uma região de formação estelar na nuvem molecular de Touro, a cerca de 450 anos-luz de distância. L1527 tem um disco protoplanetário giratório …

Continue lendo »

fev 16

Estrelas faltantes na vizinhança do sistema solar revelam a velocidade e a distância do Sol ao centro da Via Láctea

Através de um novo procedimento que usou os dados do telescópio espacial GAIA, os astrônomos da Universidade de Toronto estimaram que a velocidade do Sol em sua órbita em torno do centro da Via Láctea é de aproximadamente 240 km/s. Em seguida, os astrônomos usaram esse resultado para calcular que o Sol está a aproximadamente …

Continue lendo »

fev 15

OH 231.8+04.2: a Nebulosa do ‘Ovo Podre’ revelada pelo Hubble e processada por Judy Schmidt

Nuvens em expansão revelam espetacularmente o fim da vida útil da estrela central na Nebulosa Calabash. Uma estrela antes ordinária, similar ao nosso Sol, esgotou o seu combustível nuclear, causando que suas áreas centrais se contraíssem e criassem uma anã branca. Durante o processo de contração, parte da energia liberada fez com que suas camadas externas se …

Continue lendo »

fev 14

NGC 2237: a ‘Nebulosa Roseta’ por Evangelos Souglakos

Se a Nebulosa Roseta (Rosette Nebula) tivesse outro nome pareceria tão delicada? A insípida designação dada pelo New General Catalog (sigla NGC) da nuvem cósmica NGC 2237 não parece influenciar e diminuir a beleza da aparência dessa nebulosa de emissão em formato de flor. Dentro da nebulosa reside um aglomerado estelar aberto com brilhantes estrelas, designado como NGC 2244. As estrelas por lá se formaram há ‘apenas’ …

Continue lendo »

fev 13

47 Tucanae: um buraco negro de massa intermediária se esconde dentro de um aglomerado globular gigante?

Praticamente todos os buracos negros conhecidos pertencem a duas principais categorias: pequenos buracos negros com uma massa correspondente a vários sóis e buracos negros supermassivos com milhões ou bilhões de vezes a massa do Sol. Os astrônomos também julgam que existam buracos negros de massa intermediária, que teriam entre 100 e 10.000 vezes a massa …

Continue lendo »

fev 12

A Nebulosa da Borboleta capturada pelo Hubble e processada por Jesús M.Vargas e Maritxu Poyal

Os brilhantes aglomerados e nebulosas nos céus da Terra são usualmente chamados por flores ou insetos. As asas dessa borboleta cósmica se espalham por 3 anos luz. Essa nebulosa foi catalogada como NGC 6302. A estrela moribunda central dessa nebulosa tem uma temperatura estimada de 250.000 graus Celsius. A estrela à morte progenitora dessa nebulosa planetária específica se tornou excepcionalmente …

Continue lendo »

fev 11

Exoplanetas hospedados por a Anãs Vermelhas podem sofrer perdas de Oxigênio dentro de zonas potencialmente habitáveis

Cientistas dão uma nova visão sobre habitabilidade em volta das estrelas anãs vermelhas A busca por vida fora do planeta Terra começa dentro das zonas habitáveis, as regiões em torno das estrelas onde as condições podem, potencialmente, permitir a existência de água líquida (essencial para a vida como a conhecemos) existindo na superfície de um …

Continue lendo »

fev 10

IC 1805: O jovem aglomerado estelar Melotte 15 dentro da Nebulosa do Coração por Steve Cooper

Nuvens cósmicas formam formatos fantásticos nas regiões centrais da nebulosa de emissão IC 1805. As nuvens são esculpidas pelos ventos estelares e pela forte radiação emanada pelas estrelas quentes e massivas presentes no recém-nascido aglomerado estelar Melotte 15. De fato, Melotte 15 é um aglomerado estelar com ‘apenas’ 1,5 milhões de anos de idade e suas estrelas estão espalhadas …

Continue lendo »

fev 09

GAIA revela que as Nuvens de Magalhães são galáxias ligadas por uma ponte de estrelas e gás

As Nuvens de Magalhães, as duas maiores galáxias-satélite da Via Láctea, parecem estar ligadas por uma ponte que se estende por 43.000 anos-luz, conforme nova pesquisa de um time internacional de astrônomos, liderada por investigadores da Universidade de Cambridge. A descoberta foi divulgada na revista MNRAS (Monthly Notices of the Royal Astronomical Society) e se …

Continue lendo »

Posts mais antigos «

» Posts mais novos

error: Esse blog é protegido!