«

»

abr 08

NGC 6357: a massiva estrela tríplice PISMIS 24-1 esculpe as formas de sua própria nebulosa

 

http://apod.nasa.gov/apod/image/1603/NGC6357_hubble_3140.jpg

NGC 6357 – créditos: NASA, ESA e Jesús Maíz Apellániz (IAA, Spain); Davide De Martin (ESA/Hubble)

Embora as causas sejam desconhecidas, a nebulosa NGC 6357 tem formado algumas das estrelas mais massivas já descobertas. Uma destas estrelas (HD 319718) formidáveis reside perto do centro da NGC 6357 e foi capturada na imagem acima escavando seu castelo interestelar próprio com sua radiação energética nas vizinhanças repletas de poeira e gás cósmico. Na nebulosa principal, os intrincados filamentos são formados pelas complexas interações entre os ventos interestelares, pressão de radiação, campos magnéticos e a gravidade.

 

Como Hubble resolveu o Sistema Pismis 24-1? Crédito: NASA/ESA/Hubble

Como Hubble resolveu o Sistema Pismis 24-1? Crédito: NASA/ESA/Hubble

NGC 6367 é uma nebulosa de emissão, ou seja, o seu brilho em geral é resultante emissão luminosa originada no gás hidrogênio ionizado. Situada próxima da famosa  e obviamente identificável nebulosa da Pata do Gato, a NGC 6357 hospeda o aglomerado estelar aberto Pismis 24, onde residem várias destas poderosas estrelas azuladas, extremamente brilhantes.

A parte central da NGC 6357 mostrada se espalha por 10 anos-luz e reside a 8.000 anos luz de distância da Terra na constelação do Escorpião (Scorpion).

HD 319718 – estrela tríplice

No centro desta imagem vemos o poderoso sistema Pismis 24-1 (HD 319718) a 8.150 anos luz. Pismis 24-1 é o sistema mais brilhante entre as estrelas massivas visíveis no aglomerado e seus componentes estão na lista das estrelas mais  massivas conhecidas.

Em dezembro de 2006 Hubble conseguiu desvendar o mistério do sistema Pismis 24-1, onde pensava-se existir uma estrela com 200 massas solares. Nesta imagem observa-se duas estrelas distintas, que somam 140 massas solares (Pismis 24-1NE – 74M☼ & Pismis 24-1 SW – 66M☼). Crédito: NASA/ESA/Hubble

Na verdade, HD 319718 é um sistema tríplice de estrelas massivas, duas delas com massas de cerca de 74M☼ (Pismis 24-1NE) e 66M☼ (Pismis 24-1SW), conforme observações via câmera ACS do Hubble.

Pismis 24-1 é composto de no mínimo 3 objetos estelares: a estrela Pismis 24-1SW e o par binário Pismis 24-1NE (não discernível espectroscopicamente). Pismis 24-1SW é uma supergigante azul, que provavelmente se tornará uma estrela de luminosidade variável azul (categoria LBV – luminous blue variable). Estas estrelas são consideradas objetos extremos, porém abaixo do limite máximo de massa estelar para um objeto singular.

Fontes

HDE 319718 (Pis 24-1) and the Pismis 24 Cluster

APOD:

._._.

2 comentários

2 menções

  1. ROCA

    jpunker :

    apenas eu que vi um indio ali?

    Só você viu o índio. Mente criativa…
    🙂

  2. jpunker

    apenas eu que vi um indio ali?

  1. Estrelas mais massivas da Via Láctea esculpem a nebulosa NGC 6357

    […] dessa imagem da NGC 6357 capturada a partir de um telescópio terrestre, o aglomerado estelar Pismis 24 abriga algumas das mais massivas estrelas conhecidas dentro da nossa galáxia, com quase 100 vezes […]

  2. Estrelas mais massivas da Via Láctea esculpem a nebulosa NGC 6357 » O Universo - Eternos Aprendizes

    […] dessa imagem da NGC 6357 capturada a partir de um telescópio terrestre, o aglomerado estelar Pismis 24 abriga algumas das mais massivas estrelas conhecidas dentro da nossa galáxia, com quase 100 vezes […]

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

error: Esse blog é protegido!