«

»

nov 22

Phobos: a lua condenada de Marte

Qual será o destino de Phobos?

http://apod.nasa.gov/apod/ap151122.html

A lua Phobos de Marte capturada pela MRO. Crédito: NASA/JPL/Universidade do Arizona

Essa é uma lua condenada…

Marte, o planeta vermelho, chamado assim em homenagem ao deus romano da guerra, possui duas pequenas luas, Phobos (Fobos) e Deimos. Os nomes dessas luas foram derivados do deuses irmãos mitológicos gregos Medo e Pânico.

Os cientistas estimam que essas luas marcianas são provavelmente asteroides capturados, originados do Cinturão Principal de Asteroides entre Marte e Júpiter ou talvez vindos de distâncias mais afastadas do Sistema Solar.

A maior das duas luas, Phobos, é vista como um objeto povoado de crateras, parecido com um asteroide nessa detalhada imagem colorida em destaque capturada pela espaçonave robótica MRO (Mars Reconnaissance Orbiter), registrada e uma resolução de 7 metros por pixel.

O Destino Final de Phobos

No entanto, Phobos orbita tão perto de Marte, cerca de 5.800 quilômetros acima da superfície marciana (compare com os quase 400.000 quilômetros de distância da nossa Lia em relação a Terra), que as forças gravitacionais de maré estão arrastando Phobos para baixo, a uma velocidade estimada em 2 metros a cada 100 anos.

Uma recente análise dos longos sulcos encontrados por lá indicam que foram resultantes de pressões globais causadas pelas marés gravitacionais de Marte: a diferença da força de Marte sobre os diferentes lados (o mais próximo versus o mais afastado) Phobos.

Esses sulcos são provavelmente indícios de uma fase inicial de desintegração de Phobos que possivelmente se tornará um anel de escombros em volta de Marte dentro de 30 a 50 milhões de anos.

Fontes

APOD: Phobos: Doomed Moon of Mars – créditos: HiRISEMROLPL (U. Arizona)NASA

NASA: Mars’ Moon Phobos is Slowly Falling Apart

._._.

1 comentário

  1. Elton Gradash

    ….. e não vou poder ver este espetáculo… Por que tudo no universo tem que ser tão demorado!

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

error: Esse blog é protegido!