«

»

set 11

Uma Lula Gigante dentro de um Morcego Cósmico por Steve Cannistra

A Lula Gigante e o Morcego Voador

http://apod.nasa.gov/apod/ap150911.html

A Nebulosa da Lula Gigante (Ou4) dentro da Nebulosa do Morcego Voador (Sh2-129) – Crédito da imagem©: Steve Cannistra

Embora bastante tênues para serem observadas nos céus, tanto a ‘Nebulosa da Lula Gigante’ (Ou4) quanto a ‘Nebulosa do Morcego Voador’ (Sh2-129) foram capturadas por Steve Cannistra (StarryWonders) neste panorama cósmico, na direção da constelação de Cepheus.

Esta visão telescópica consiste de uma composição de um total de 20 horas de exposição, usando dados em banda estreita e banda larga. A imagem cobre um largo campo de visão equivalente a 4 graus ou 8 Luas-Cheias de diâmetro nos céus.

Descoberta em 2011 pelo astrofotógrafo francês Nicolas Outters, a Nebulosa da Lula Gigante se sobressai por causa do seu sedutor formato bipolar. Aqui a Lula Gigante se destaca pela assinatura verde azulada gerada pela emissão a partir dos átomos de oxigênio duplamente ionizado.

Embora apareça completamente envolvida pela emissão avermelhada do hidrogênio do ‘Morcego Gigante’ Sh2-129, a verdadeira distância e natureza da Nebulosa da Lula (Ou4) tem sido difícil de determinar,

Uma recente investigação sugere que Ou4 reside, de fato, dentro de Sh2-129 a cerca de 2.300 anos luz da Terra. Consistentemente com esse cenário, Ou4 representaria um fluxo espetacular criado pelo triplo sistema de estrelas massivas HR8119, observável próximo ao centro da nebulosa. Se isso for verdade, a verdadeira Nebulosa da Lula Gigante ocupa fisicamente uma área com quase 50 anos luz de diâmetro.

Fonte

APOD: A Giant Squid in the Flying Bat – Crédito da imagem©: Steve Cannistra (StarryWonders)

._._.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

error: Esse blog é protegido!