Arquivo por tag: Universo primordial

jun 22

ESO: ALMA detecta o oxigênio mais distante já observado até hoje

Com o auxílio do Atacama Large Millimeter/submillimeter Array (ALMA), uma equipe de astrônomos conseguiu detectar oxigênio brilhante numa galáxia distante observada apenas 700 milhões de anos depois do Big Bang. Trata-se da galáxia mais longínqua na qual foi detectado oxigênio de forma inequívoca, que está certamente sendo ionizado pela forte radiação emitida por estrelas gigantes …

Continue lendo »

jun 17

À procura de exoplanetas de carbono, fósseis do Universo primordial

A vida primordial no Universo pode ter se formado em exoplanetas de carbono A primeira geração de estrelas no Universo começou a brilhar em uma era onde elementos químicos tais como o carbono e o oxigênio não estavam disponíveis. No entanto, foram as explosões dessas primeiras estrelas como supernovas que deram início ao processo de …

Continue lendo »

jun 07

A supernova e as variáveis cefeidas na galáxia espiral UGC 9391 versus a expansão do Universo

Afinal, o que essa bela galáxia pode nos contar sobre a taxa de expansão do Universo? Vejamos a seguir…

Continue lendo »

maio 30

Cientistas usando os grandes telescópios da NASA encontram pistas de como os buracos negros supermassivos se formaram tão rapidamente no Universo primordial

Usando dados dos Grandes Observatórios da NASA (Chandra, Hubble e Spitzer), os astrônomos descobriram as melhores evidências, até à data, das sementes cósmicas no Universo primordial que criaram os buracos negros supermassivos. Os pesquisadores combinaram dados do Observatório de raios-X Chandra, do Telescópio Espacial Hubble e do Telescópio Espacial Spitzer para identificar estas possíveis sementes …

Continue lendo »

maio 30

Simulação computacional cosmológica mostra a evolução das galáxias no Universo

Como o Universo evoluiu depois dos seus primórdios? Para ajudar o nosso entendimento, cosmologistas computacionais trabalharam junto com a NASA para produzir esse vídeo de animação em ‘time-lapse’ demonstrando uma simulação computacional de uma parte do Universo. Essa simulação cobre uma região equivalente a 100 milhões de anos luz e se inicia 20 milhões de anos após o Big Bang, executada até …

Continue lendo »

maio 25

Como é dentro de um detector de antineutrinos?

Por que há mais matéria que antimatéria no Universo? Para melhor entender esse enigma da física básica, os departamentos de energia tanto da China quanto dos EUA lideraram a criação do caçador de neutrinos, o Reator de ‘Dava Bay’ (Daya Bay Reactor Neutrino Experiment). Localizados sob espessa camada de rochas, cerca de 50 km ao …

Continue lendo »

mar 10

Hubble quebra recorde de distância cósmica ao examinar a galáxia GN-z11 a 13,4 bilhões de anos luz

Levando o Telescópio Espacial Hubble da NASA a exaustão dos seus limites técnicos, um time internacional de astrônomos quebrou o recorde de distância cósmica medindo a galáxia mais longínqua já vista no Universo. Esta galáxia surpreendentemente brilhante, chamada GN-z11, foi observada como era há 13,4 bilhões de anos, apenas 400 milhões de anos após o …

Continue lendo »

jan 13

IDCS 1426: Grandes observatórios da NASA – Chandra, Hubble e Keck – medem o aglomerado de galáxias mais massivo do Universo antigo

O Universo primordial era um caos generalizado de gás e matéria que só começou a coalescer em galáxias distintas centenas de milhões de anos após o Big Bang. Estas galáxias levaram vários bilhões de anos para se agruparem em aglomerados gigantescos. Isso era o que os cientistas pensavam até então. Agora, os astrônomos do MIT …

Continue lendo »

nov 18

ESO: O telescópio VISTA identifica as primeiras galáxias gigantes no Universo bebê

O telescópio de rastreamento VISTA do ESO encontrou uma horda de galáxias massivas anteriormente ocultas por poeira, que existiram no Universo primordial. Ao descobrir e estudar uma grande quantidade deste tipo de galáxias, os astrônomos identificaram exatamente e de forma inédita quando é que tais monstros apareceram pela primeira vez no Universo.

Continue lendo »

nov 07

MOO J1142+1527: aglomerado de galáxias gigante observado pelos olhos infravermelhos do SPTIZER e do WISE

Astrônomos descobriram um aglomerado gigante de galáxias em uma parte remota do Universo, graças ao uso em conjunto do Telescópio Espacial SPITZER e do Observatório WISE (Wide-field Infrared Survey Explorer). O aglomerado de galáxias, localizado a 8,5 bilhões de anos-luz, é uma das estruturas mais massivas já encontrada nestas grandes distâncias no Cosmos.

Continue lendo »

Posts mais antigos «

» Posts mais novos