Arquivo por tag: Roberto Colombari

dez 15

M8: a Nebulosa da Lagoa em alta definição do VST por Roberto Colombari e E. Recurt

As estrelas estão em batalha com o gás e a poeira na Nebulosa da Lagoa, mas quem estão ganhando são os astrofotógrafos! Conhecida formalmente como M8, essa nebulosa fotogênica é visível inclusive por binóculos na direção da constelação de Sagittarius. Os energéticos processos de formação estelar criam não apenas as belas cores mas também um verdadeiro caos na M8.

Continue lendo »

dez 09

IC 4628: visões da Nebulosa do Camarão por Michael Sidonio e por Roberto Colombari

Ao sul da estrela Antares, na cauda da constelação de Escorpião (Scorpius), um lugar rico em nebulosas, encontra-se a nebulosa de emissão IC 4628. Vizinhas a essa nebulosa habitam estrelas jovens de grande massa, as quais energizam a nuvem cósmica com a invisível radiação ultravioleta, arrancando os elétrons de seus átomos. Os elétrons eventualmente se recombinam com outros átomos para produzir o brilho visível …

Continue lendo »

set 04

Os sóis jovens da nebulosa NGC 7129 por Robert Gendler, Roberto Colombari, Eric Recurt e Adam Block

Jovens sóis ainda residem dentro da poeirenta nebulosa NGC 7129, situada a cerca de 3.000 anos luz do Sol, na direção da constelação de Cepheus. Enquanto essas estrelas ainda estão em tenra idade, com apenas alguns milhões de anos, provavelmente nosso Sol se formou em um berçário estelar similar há mais de 4,5 bilhões de anos. O …

Continue lendo »

jul 13

O notável aglomerado estelar aberto M7 na constelação do Escorpião por Roberto Colombari

M7 é um dos mais proeminentes aglomerados de estrelas abertos nos céus. M7 é dominado por estrelas azuis brilhantes e pode ser visto a olho nu em uma noite escura bem na cauda da constelação do Escorpião (Scorpius).

Continue lendo »

maio 26

IC 5067 na Nebulosa do Pelicano por Roberto Colombari

Esse proeminente cume de emissão apresentado nessa precisa e colorida paisagem cósmica está catalogado como a nebulosa IC 5067. Parte de uma nebulosa de emissão de maior porte com uma forma distinta, popularmente chamado de Nebulosa do Pelicano, o cume IC 5067 se estende por cerca de 10 anos luz, seguindo a curva da cabeça …

Continue lendo »

fev 28

IC 1848: a nebulosa da Alma por Roberto Colombari

Estrelas estão se formando na Alma da Rainha da Etiópia (Cassiopeia), mais especificamente, dentro de uma grande região de formação estelar chamada de Nebulosa da Alma (IC 1848).

Continue lendo »

fev 27

A nebulosa da Tarântula processada por Robert Gendler e Roberto Colombari

A magnífica nebulosa da Tarântula possui mais de mil anos luz de diâmetro. Trata-se de uma gigantesca região de formação estelar dentro da vizinha galáxia satélite Grande Nuvem de Magalhães, que reside a 180.000 anos luz de distância da Terra. De fato, os cientistas julgam que essa nebulosa é a mais violenta área de criação de estrelas …

Continue lendo »

nov 19

NGC 5128: uma notável imagem da galáxia ativa Centaurus A por Robert Gendler e Roberto Colombari 

Afinal, qual é a galáxia ativa mais próxima do planeta Terra? Certamente a resposta está na rádio galáxia Centaurus A, que reside na constelação do Centauro a uns meros 11 milhões de anos luz. A galáxia elíptica peculiar Centaurus A tem um diâmetro acima dos 60.000 anos luz. Seu nome no catálogo de nebulosas e aglomerados estelares é …

Continue lendo »

nov 17

IC 5070: Roberto Colombari revela os gases, poeira e as estrelas da Nebulosa do Pelicano

A nebulosa do Pelicano (IC 5070) tem sido lentamente transformada por diversos processos. A nebulosa IC 5070 está dividida a partir da grande nebulosa América do Norte (NGC 7000 – North America Nebula) por uma nuvem molecular repleta de poeira cósmica enegrecida. Particularmente, o Pelicano recebe muito estudo porque se trata de uma mistura particularmente ativa de formação estelar e nuvens de …

Continue lendo »

out 22

Roberto Colombari e Robert Gendler apresentam a fábrica de estrelas Messier 17

O que está acontecendo no centro desta nebulosa? Esculpida pela radiação e pelos ventos estelares, esta fábrica de estrelas, conhecida como Messier 17 (NGC 6618) reside a 5.500 anos-luz na direção da constelação rica em nebulosas de Sagitário (Sagittarius). A imagem acima, uma precisa composição montada por Roberto Colombari usando dados do ESO, destaca detalhes tênues dessa região …

Continue lendo »