Arquivo por tag: campo magnético

ESO: as maiores explosões no Universo são originadas pelos magnetares mais fortes

http://www.eso.org/public/images/eso1527a/

Algumas explosões de raios gama de longa duração têm origem em estrelas magnéticas Observações obtidas nos Observatórios do ESO em La Silla e Monte Paranal no Chile demonstraram pela primeira vez que existe uma ligação entre uma explosão de raios gama de longa duração e uma explosão de supernova de brilho incomum. Os resultados mostram …

Continue lendo »

Estudo do campo magnético envolvendo o braço espiral da IC342 nos dá pistas sobre como ocorrem os processos de formação galáctica

https://public.nrao.edu/images/non-gallery/2015/d-finley/06-16-IC342/ic342fig2_nrao.jpg

Através de um estudo das galáxias vizinhas usando múltiplos telescópios, os astrônomos descobriram um campo magnético envolvendo o principal braço espiral da galáxia IC 342. Essa descoberta ajuda a explicar como os braços espirais galácticos são formados. O mesmo estudo também mostra como o gás pode ser canalizado para dentro, na direção do centro da …

Continue lendo »

Como pequenas erupções solares podem trazer consequências significativas aos planetas indefesos?

http://www.nasa.gov/sites/default/files/thumbnails/image/cme-at-venus-animated.gif

Embora ainda não saibamos todos os ingredientes necessários para se construir um mundo propício à vida, entendemos que a interação entre o Sol e a Terra é essencial para tornar o nosso planeta habitável, através de um equilíbrio entre uma estrela que fornece a energia necessária e um planeta resistente, com sistemas que permitem protegê-lo …

Continue lendo »

Cientistas esclarecem a origem do campo magnético que recobre o Sol

http://arxiv.org/pdf/1408.2369v1.pdf

O campo magnético que cobre o Sol e determina o seu comportamento, os ciclos de 11 anos que produzem notórios fenômenos tais como as manchas e tempestades solares, também tem um outro lado: uma teia (ou rede) magnética que cobre toda a superfície do Sol em repouso e cujo fluxo magnético resultante é maior do …

Continue lendo »

Jatos dinâmicos de gás no Sol? O que são as espículas solares?

Espículas no Sol. Crédito: K. Reardon (Osservatorio Astrofisico di Arcetri, INAF) IBIS, DST, NSO

Pense em um tubo mais largo (500 km) que a distância entre as cidades do Rio de Janeiro e São Paulo e tão longo quanto o raio da Terra. Agora, imagine que o tubo foi preenchido com gás aquecido em movimento a 80.000 km/hora (22 km/segundo). Considere que este tubo não é feito de metal, …

Continue lendo »

O campo magnético da Terra é mais antigo do que pensávamos

Interpretação artística de uma aurora na Terra Aurora há 3,4-4,45 bilhões de anos. A oval da aurora era bem maior em relação ao que acontece hoje. Trata-se do resultado da interação de um fraco campo magnético dipolar terrestre e a pressão do vento solar com uma dinâmica mais acentuada. A intensidade da aurora é mais brilhante, devido à maior densidade do vento solar, muitas vezes maior do ocorre hoje. A cor dominante reflete as energias das partículas em precipitação na antiga atmosfera redutora. Créditos: J. Tarduno e R. Cottrell

O campo magnético da Terra, que nos protege da radiação letal do Sol, bem como dos ventos solares, surgiu no núcleo do planeta ainda mais cedo do que se pensava na história da Terra. Embora esse campo, há 3,45 bilhões de anos, não tenha sido forte o suficiente para proteger a vida na Terra, novas …

Continue lendo »

Viagem até Marte? Cuidado com os raios cósmicos!

Raios cósmicos de mais alta energia vêm dos núcleos de galáxias ativas. Crédito da ilustração: Pierre Auger Observatory Team

Esqueça o risco de uma explosão acidental de foguetes ou de receber um golpe de algum escombro espacial errante. O maior problema a ser enfrentado pelos astronautas em uma missão espacial de longa duração, fora da órbita inferior terrestre (onde reside a ISS – Estação Espacial Internacional) é, de fato, evitar os danosos raios cósmicos …

Continue lendo »

Os campos magnéticos dominam a formação de estrelas?

Imagem de artista do conceito da influência magnética na formação estelar. Crédito: Image courtesy of Manel Carrillo, Josep Miquel Girart (CSIC-IEEC), Nimesh Patel (SMA), Spitzer. Fonte: Universe Today

Quando falamos sobre o papel dos campos magnéticos na formação de estrelas, o tamanho final da estrela resultante parece não ter relevância. Uma equipe de investigadores, liderados por Josep Girart, do Instituto de Ciência de l’Espai na Espanha, estudou a lenta evolução de uma nuvem cósmica de poeira até tornar-se uma estrela massiva. Os cientistas …

Continue lendo »

Pedra lunar revela que a Lua teve um núcleo magnético pastoso

O astronauta Harrison Schmidt coletando amostras na missão Apollo 17. Crédito: NASA

A análise em uma das mais puras rochas coletadas na missão Apollo 17 ajudou a resolver um antigo enigma lunar. Os pesquisadores do Massachusetts Institute of Technology (MIT) trabalharam na mais detalhada análise já feita da mais antiga pedra da coleção da Apollo. Traços magnéticos registrados na rocha forneceram uma forte evidência que há 4,2 bilhões de anos a Lua tinha um núcleo líquido com um dínamo, como o manto da existente na Terra hoje, o qual produz um poderoso campo magnético.

Amostras de rochas lunares trazidas pela missão Apollo 17 ajudam cientistas a apurar a idade da Lua

Zircônio

Uma pequena quantidade do mineral zircônio, mais antiga que qualquer uma já encontrada na Terra, foi extraída a partir de uma amostra de rocha trazida pelos astronautas da missão Apollo 17. O mineral encontrado ajudará na apuração da data em que a Lua recém formada se solidificou.