Arquivo por tag: Cabeça de Cavalo

jun 08

A Cabeça do Cavalo em infravermelho pelo Hubble

Esta é uma visão inédita que mostra uma parte da constelação de Órion bastante conhecida de todos nós: a Nebulosa Cabeça do Cavalo (Barnard 33). Esta imagem fez parte das celebrações do 23º aniversário do Hubble. Elevando-se como um gigantesco cavalo marinho rodeado por turbulentas ondas de gás e poeira cósmica a nebulosa Barnard 33 …

Continue lendo »

abr 14

Órion em Vermelho e Azul por David Lindemann

Como é que Órion se tornou tão deslumbrante? Essa colorida renderização de uma parte da constelação de Órion é oriunda da luz avermelhada emitida pelo hidrogênio e enxofre (SII) e a emissão azul esverdeada vem do oxigênio (OIII). Os tons coloridos na imagem em destaque foram digitalmente associados para se tornar indicativos da presença das origens dos elementos, mas também para causar …

Continue lendo »

mar 28

O Cinturão e a Espada de Órion sobre o Vulcão Teide em Tenerife por Cesar & Carlos Tedejor

O Sul da famosa constelação de Órion, o mítico caçador, aparece nessa astrofotografia de uma forma pitoresca, posando sobre um famoso vulcão.

Continue lendo »

dez 17

A Nebulosa Cabeça do Cavalo e a Nebulosa da Chama por José Jiménez Priego

http://apod.nasa.gov/apod/image/1512/HorseFlame_Priego_3252.jpg

A Nebulosa Cabeça do Cavalo (Barnard 33) é uma das mais famosas nebulosas nos céus. Essa estrutura é visível como um apêndice escuro da avermelhada nebulosa de emissão IC 434, mostrada no centro da imagem em destaque. A característica cabeça de cavalo se apresenta enegrecida porque na verdade é uma nuvem opaca de poeira cósmica que reside em frente da brilhante nebulosa …

Continue lendo »

nov 23

Órion detalhado em 212 horas de exposição por Stanislav Volskiy

A constelação de Órion, é muito, muito mais do que três estrelas enfileiradas, as “Três Marias” ou o “Cinturão de Órion” Órion é uma complexa constelação na direção do espaço especialmente rico de majestosas nebulosas. Para melhor apreciar essa região muito bem conhecida nos céus, uma extremamente longa exposição fotográfica foi realizada ao longo de várias noites em 2013 …

Continue lendo »

out 17

HH 212: ESO revela explosões de uma estrela recém nascida

Um par de jatos com simetria quase perfeita está sendo lançado pelo objeto Herbig-Haro (HH) 212, que se vê na imagem acima obtida pelo instrumento (já desativado) do ESO, o Infrared Spectrometer And Array Camera (ISAAC).

Continue lendo »

out 05

A dramática visão da Nebulosa de Órion, a Cabeça do Cavalo e o Homem Correndo em uma só imagem

A obscura Nebulosa da Cabeça de Cavalo e a esfuziante Nebulosa de Órion são visões contrastantes do Cosmos. Ambas residem a 1.500 anos-luz de distância da Terra na direção de uma das constelações mais fáceis de reconhecer no céu noturno, Órion. Neste deslumbrante mosaico estes dois famosos objetos aparecem em cantos opostos.

Continue lendo »

jul 19

Rogelio Bernal Andreo flagra o centro galáctico e suas vizinhanças cósmicas

Paisagem cósmica revela um rio negro ligando o centro galáctico às maravilhas do zoo celeste Um rio negro de poeira cósmica parece fluir a partir do centro galáctico e ‘desaguar’ em um campo estelar contendo maravilhas fotogênicas celestes.

Continue lendo »

maio 13

Mosaico revela detalhes da magnífica Nebulosa Cabeça de Cavalo

http://server7.wikisky.org/imageView?image_id=1135

  Esculpida por vento estelar e radiação, uma magnífica nuvem interestelar de poeira assumiu este formato peculiar. Chamada de Nebulosa Cabeça de Cavalo, esta nuvem reside a 1.500 anos-luz de distância da Terra, dentro do vasto complexo da Nuvem de Órion. Esta gloriosa imagem colorida é uma composição que combina múltiplas imagens tanto de filtros …

Continue lendo »

ago 30

Alnitak, Alnilam e Mintaka: o cinturão de Órion sob a lente de Martin Mutti

Alnitak, Alnilam e Mintaka são as três brilhantes estrelas azuis da esquerda para a direita (leste para oeste) ao longo da diagonal nesta aguçada visão cósmica. Conhecidas também como o asterismo chamado de ‘Cinturão de Órion‘, essas três supergigantes azuis são muito mais quentes e massivas que o Sol. Estas estrelas poderosas residem a cerca de 1.500 …

Continue lendo »

error: Esse blog é protegido!