Arquivo por tag: aglomerado estelar

out 23

M45: o poeirento aglomerado estelar das Plêiades por Hermann von Eiff

Você já viu o aglomerado estelar das Plêiades? Mesmo que já tenha observado, provavelmente você não notou o quanto esse aglomerado estelar é poeirento, como está retratado nessa foto. As Plêiades talvez sejam o mais famoso aglomerado estelar aberto observável nos céus. Suas estrelas podem ser facilmente vistas sem o auxílio de binóculos mesmo em uma cidade …

Continue lendo »

set 24

As Nebulosas da Alma e do Coração e o Aglomerado Duplo por Adrien Klamerius

Esse rico campo estelar se espalha por quase 10 graus nos céus na direção das constelações boreais de Cassiopeia e Perseus. A esquerda vemos a nuvem cósmica IC 1805/IC 1848, popularmente conhecida como as Nebulosas da “Alma e Coração” (Heart and Soul nebulae). Fáceis de visualizar, à direita, estão os aglomerados estelares NGC 869 e NGC …

Continue lendo »

set 17

Terzan 5: astrônomos do ESO descobrem relíquia fóssil rara da Via Láctea primordial

Com auxílio do Very Large Telescope do ESO e outros telescópios, uma equipe internacional de astrônomos descobriu um resto fossilizado da Via Láctea primordial, que contém estrelas com idades muito diferentes. Este sistema estelar é parecido com um aglomerado globular, mas ao mesmo tempo diferente dos outros aglomerados já conhecidos, pois contém estrelas muito similares …

Continue lendo »

ago 11

ESO: Um laboratório estelar em Sagitário

O pequeno punhado de estrelas azuis brilhantes situado em cima e à esquerda nesta imagem enorme do ESO, com 615 milhões de pixels, é o laboratório cósmico perfeito para estudar a vida e a morte das estrelas. Conhecido por Messier 18, este aglomerado estelar contém estrelas que se formaram ao mesmo tempo a partir da …

Continue lendo »

jul 13

O notável aglomerado estelar aberto M7 na constelação do Escorpião por Roberto Colombari

M7 é um dos mais proeminentes aglomerados de estrelas abertos nos céus. M7 é dominado por estrelas azuis brilhantes e pode ser visto a olho nu em uma noite escura bem na cauda da constelação do Escorpião (Scorpius).

Continue lendo »

jun 24

Girassóis em Sagittarius por Andrew Campbell

Três brilhantes nebulosas são usualmente observadas através de tours telescópicos na constelação de Sagittarius e os populosos campos estelares do centro da Via Láctea. De fato, o turista astronômico do século XVIII Charles Messier catalogou duas delas: a M8 (à esquerda do centro da imagem) e a colorida M20 (na parte inferior do quadro). A terceira nebulosa (NGC 6559) …

Continue lendo »

abr 21

WISEA 1147: astrônomos do WISE revelam um mundo que flutua solitário dentro da família de estrelas TW Hydrae

Em 2011, astrônomos anunciaram que a nossa Galáxia está provavelmente repleta de exoplanetas que flutuam livres pelo espaço (sem estrelas hospedeiras). De fato, estes mundos errantes, que permanecem silenciosamente na escuridão do espaço sem quaisquer companheiros exoplanetários ou até mesmo uma estrela mãe, podem até mesmo superar o número de estrelas na nossa Via Láctea. …

Continue lendo »

jan 24

O violento aglomerado estelar R136 nas Nuvens de Magalhães

No centro da região de formação estelar 30 Doradus reside um enorme aglomerado que contém algumas das mais massivas e luminosas estrelas conhecidas. Essas estrelas, que fazem parte do conhecido aglomerado estelar R136, foram capturadas na imagem em destaque em luz visível pela câmera WFC3 (Wide Field Camera 3) do Hubble, em 2009.

Continue lendo »

nov 19

NGC 5128: uma notável imagem da galáxia ativa Centaurus A por Robert Gendler e Roberto Colombari 

Afinal, qual é a galáxia ativa mais próxima do planeta Terra? Certamente a resposta está na rádio galáxia Centaurus A, que reside na constelação do Centauro a uns meros 11 milhões de anos luz. A galáxia elíptica peculiar Centaurus A tem um diâmetro acima dos 60.000 anos luz. Seu nome no catálogo de nebulosas e aglomerados estelares é …

Continue lendo »

ago 20

ESO: o aglomerado aberto IC 4651 e suas estrelas irmãs

Os aglomerados estelares abertos como o que se vê nesta imagem não são apenas perfeitos para tirar belas fotografias. A maioria das estrelas se forma no seu interior e estes aglomerados podem ser usados pelos astrônomos como laboratórios para estudar como é que as estrelas evoluem e morrem. Esta imagem, obtida pelo instrumento Wide Field …

Continue lendo »

Posts mais antigos «

» Posts mais novos

error: Esse blog é protegido!