Arquivo por categoria: Via Láctea

fev 16

Estrelas faltantes na vizinhança do sistema solar revelam a velocidade e a distância do Sol ao centro da Via Láctea

Através de um novo procedimento que usou os dados do telescópio espacial GAIA, os astrônomos da Universidade de Toronto estimaram que a velocidade do Sol em sua órbita em torno do centro da Via Láctea é de aproximadamente 240 km/s. Em seguida, os astrônomos usaram esse resultado para calcular que o Sol está a aproximadamente …

Continue lendo »

fev 10

IC 1805: O jovem aglomerado estelar Melotte 15 dentro da Nebulosa do Coração por Steve Cooper

Nuvens cósmicas formam formatos fantásticos nas regiões centrais da nebulosa de emissão IC 1805. As nuvens são esculpidas pelos ventos estelares e pela forte radiação emanada pelas estrelas quentes e massivas presentes no recém-nascido aglomerado estelar Melotte 15. De fato, Melotte 15 é um aglomerado estelar com ‘apenas’ 1,5 milhões de anos de idade e suas estrelas estão espalhadas …

Continue lendo »

fev 09

GAIA revela que as Nuvens de Magalhães são galáxias ligadas por uma ponte de estrelas e gás

As Nuvens de Magalhães, as duas maiores galáxias-satélite da Via Láctea, parecem estar ligadas por uma ponte que se estende por 43.000 anos-luz, conforme nova pesquisa de um time internacional de astrônomos, liderada por investigadores da Universidade de Cambridge. A descoberta foi divulgada na revista MNRAS (Monthly Notices of the Royal Astronomical Society) e se …

Continue lendo »

jan 25

M78 e NGC 2071 – duas nebulosas de reflexão no complexo molecular de Órion

No vasto Complexo Molecular de Nuvens de Órion várias nebulosas azuladas são particularmente visíveis. Na imagem em destaque se apresentam duas importantes nebulosas de reflexão da região. Tratam-se de nuvens de poeira cósmica embebidas pela luz de luminosas estrelas próximas.

Continue lendo »

jan 22

O buraco negro supermassivo central da Via Láctea está cuspindo bolas de tamanho planetário

A cada poucos milhares de anos, alguma estrela azarada perambula demasiadamente perto do buraco negro no centro da nossa galáxia Via Láctea (Sagittarius A*). A poderosa gravidade desse buraco negro supermassivo rasga a estrela, chicoteando uma longa corrente de gás para fora. Isto poderia até ser o fim da história, mas não é. Uma nova …

Continue lendo »

jan 15

A massa da Via Láctea foi refinada pelos cientistas que agora a estimam usando o que sabem, o que sabem parcialmente e o que está ainda incerto

Trata-se de um enorme problema com ‘complexidade galáctica’, mas os cientistas agora estão mais perto de medir, com precisão, a efetiva massa da Via Láctea. Na recente série de artigos que poderão ter implicações mais amplas para o campo da astronomia, a astrofísica Gwendolyn Eadie, da Universidade de McMaster, trabalhando com o seu supervisor de …

Continue lendo »

jan 14

A notável galáxia perfilada NGC 891 por Adam Block

A galáxia espiral de grande porte NGC 891 tem um diâmetro de cerca de 100.000 anos luz e é vista aqui da perspectiva terrestre quase que exatamente de perfil. De fato, residindo a cerca de 30 milhões de anos luz da Terra, na direção da constelação de Andrômeda, a galáxia NGC 891 parece em muito com a nossa …

Continue lendo »

jan 13

As estrelas mais distantes da Via Láctea provavelmente foram roubadas de outra galáxia, a ‘anã de Sagitário’

As 11 estrelas mais distantes conhecidas da nossa Galáxia estão localizadas a cerca de 300.000 anos-luz da Terra, bem além do disco espiral da Via Láctea. Uma nova pesquisa feita por astrônomos de Harvard mostra que metade dessas estrelas podem ter sido arrancadas de outra galáxia: a ‘anã de Sagitário’. Além disso, esses corpos são …

Continue lendo »

jan 06

Arp 273: uma dupla peculiar de galáxias por Wolfgang Ries e Stefan Heutz

Enquanto as pontiagudas estrelas no primeiro plano nesse preciso retrato cósmico estejam imersas em nossa Galáxia Via Láctea, as duas galáxias, que se destacam e capturam nossa atenção no centro da imagem, situam-se muito, muito longe, bem além da Via Láctea, a uma distância acima de 300 milhões de anos luz. A aparência bastante distorcida do par central de …

Continue lendo »

jan 05

Nuvens de cirros interestelares poeirentos ‘cercam’ Andrômeda por Rogelio Bernal Andreo

Em geral a belíssima Galáxia M31 (Andrômeda) é retratada pelos astrônomos baseados no solo terrestre com grande frequência. Afinal, trata-se de uma enorme galáxia espiral vizinha e uma vista familiar com suas raias de poeira escura, seu núcleo brilhante amarelado (fruto de estrelas antigas) e seus braços espirais traçados pela azulada luz estelar, resultante de estrelas …

Continue lendo »

Posts mais antigos «

» Posts mais novos

error: Esse blog é protegido!