Arquivo por categoria: Nebulosas

fev 12

A Nebulosa da Borboleta capturada pelo Hubble e processada por Jesús M.Vargas e Maritxu Poyal

Os brilhantes aglomerados e nebulosas nos céus da Terra são usualmente chamados por flores ou insetos. As asas dessa borboleta cósmica se espalham por 3 anos luz. Essa nebulosa foi catalogada como NGC 6302. A estrela moribunda central dessa nebulosa tem uma temperatura estimada de 250.000 graus Celsius. A estrela à morte progenitora dessa nebulosa planetária específica se tornou excepcionalmente …

Continue lendo »

fev 10

IC 1805: O jovem aglomerado estelar Melotte 15 dentro da Nebulosa do Coração por Steve Cooper

Nuvens cósmicas formam formatos fantásticos nas regiões centrais da nebulosa de emissão IC 1805. As nuvens são esculpidas pelos ventos estelares e pela forte radiação emanada pelas estrelas quentes e massivas presentes no recém-nascido aglomerado estelar Melotte 15. De fato, Melotte 15 é um aglomerado estelar com ‘apenas’ 1,5 milhões de anos de idade e suas estrelas estão espalhadas …

Continue lendo »

fev 08

ESO/VLT: Gato Celeste encontra Lagosta Cósmica

Os astrônomos estudam há muito tempo as nuvens cósmicas brilhantes de gás e poeira catalogadas com os nomes NGC 6334 e NGC 6357, sendo esta nova imagem gigante, obtida com o Telescópio de Rastreamento do Very Large Telescope do ESO, apenas uma das mais recentes. Com cerca de dois bilhões de pixels trata-se de uma …

Continue lendo »

jan 30

A nebulosa Olho de Gato capturada pelo Hubble e reprocessada por Raul Villaverde

Popularmente, para alguns, essa imagem pode lembrar o olho de um gato. No entanto, a charmosa nebulosa do Olho de Gato reside a três mil anos-luz da Terra através do espaço interestelar. Trata-se, contudo, de uma nebulosa planetária clássica.

Continue lendo »

jan 28

N159 e a Nebulosa de Papillon na Grande Nuvem de Magalhães

Com cerca de 150 anos luz de diâmetro, este turbilhão cósmico de gás e poeira não está tão longe de nós. Essa ‘pintura cósmica’ reside ao sul da Nebulosa da Tarântula dentro da nossa galáxia satélite Grande Nuvem de Magalhães a cerca de 180.000 anos luz de distância.

Continue lendo »

jan 25

M78 e NGC 2071 – duas nebulosas de reflexão no complexo molecular de Órion

No vasto Complexo Molecular de Nuvens de Órion várias nebulosas azuladas são particularmente visíveis. Na imagem em destaque se apresentam duas importantes nebulosas de reflexão da região. Tratam-se de nuvens de poeira cósmica embebidas pela luz de luminosas estrelas próximas.

Continue lendo »

jan 19

NGC 1333, vdB12 e vdB13: um triângulo de nuvens moleculares por Lorand Fenyes

Nuvens de poeira de estrelas navegam através dessa paisagem cósmica. Essa cena espacial cobre uma área de quase 2 graus nos céus, através da nuvem molecular de Perseus que reside a cerca de 850 anos luz da Terra. Esse triângulo de nebulosas poeirentas, que reflete a luz das estrelas lá embutidas, foi capturado nesse campo de …

Continue lendo »

jan 08

Sharpless 249 e a elusiva Nebulosa da Medusa por Eric Coles

Normalmente tênue e furtiva, a Nebulosa da Medusa (Jellyfish Nebula) foi capturada neste sedutor mosaico telescópico. Essa eclética cena está ancorada abaixo pela brilhante estrela Propus (Eta Geminorum), no pé da constelação dos Gêmeos celestiais [Castor (Alpha Geminorum) e Pollux (Beta Geminorum)] enquanto que a Nebulosa da Medusa (IC 443) é o luminoso arco de emissão com seus tentáculos …

Continue lendo »

jan 05

Nuvens de cirros interestelares poeirentos ‘cercam’ Andrômeda por Rogelio Bernal Andreo

Em geral a belíssima Galáxia M31 (Andrômeda) é retratada pelos astrônomos baseados no solo terrestre com grande frequência. Afinal, trata-se de uma enorme galáxia espiral vizinha e uma vista familiar com suas raias de poeira escura, seu núcleo brilhante amarelado (fruto de estrelas antigas) e seus braços espirais traçados pela azulada luz estelar, resultante de estrelas …

Continue lendo »

jan 04

O rastreamento VISTA revela os segredos escondidos de Órion e mostra a imagem mais detalhada até hoje no infravermelho próximo da nuvem molecular Órion A

Esta bela imagem é um dos maiores mosaicos em alta resolução no infravermelho próximo da nuvem molecular Orion A, a fábrica de estrelas massivas mais próxima que se conhece, situada a cerca de 1350 anos-luz de distância da Terra. Esta imagem foi obtida com o telescópio infravermelho de rastreamento VISTA instalado no Observatório do Paranal …

Continue lendo »

Posts mais antigos «

» Posts mais novos