Arquivo por categoria: Astrofotografia

jun 15

Orbitando Júpiter com a JUNO

Como seria a visão de uma órbita sobre Júpiter? O dramático vídeo em destaque acima demonstra essa sensação. A sequência em “time-lapse” foi construída a partir de imagens capturadas pela JUNO que atualmente orbita esse gigante gasoso em uma órbita altamente excêntrica. JUNO recentemente completou sua sexta passagem próxima de Júpiter durante sua órbita elíptica com período de seis semanas.

Continue lendo »

jun 14

VST captura três em um: a Nebulosa da Águia, a Nebulosa Ômega e a nuvem Sharpless 2-54

Dois dos residentes mais famosos do céu dividem os holofotes com um vizinho menos conhecido, nesta enorme imagem de 3 bilhões de pixels obtida pelo Telescópio de Rastreio do VLT do ESO (VST). À direita vemos a tênue nuvem de gás brilhante conhecida por Sharpless 2-54, no centro temos a Nebulosa da Águia e à …

Continue lendo »

jun 07

Astrônomos usam o Hubble para desenvolver um experimento que usa a centenária Teoria da Relatividade Geral para medir a massa de uma anã branca

Os astrônomos usaram a aguçada capacidade do Telescópio Espacial Hubble da NASA para repetir um teste centenário da teoria geral da relatividade de Einstein. O time do Hubble mediu a massa de uma anã branca, cinzas remanescentes de uma estrela convencional que morreu, vendo quanto esta desvia a luz de uma estrela de fundo. Esta …

Continue lendo »

jun 04

O Cinturão de Órion, a Nebulosa da Chama e a Cabeça do Cavalo por Rogelio Bernal Andreo

O que envolve o Famoso cinturão de estrelas de Órion? Essa exposição profunda nos mostra uma pletora de diferentes objetos, desde nebulosas escuras até aglomerados estelares, todos embutidos em uma mancha de mechas gasosas no grande Complexo da Nuvem Molecular de Órion. As brilhantes três estrelas (do asterismo das ‘Três Marias’) aparecem diagonalmente a partir da esquerda da imagem em destaque. É …

Continue lendo »

maio 26

2014 MU69: a Missão New Horizons convoca um time global de astrônomos para um raro olhar do seu próximo alvo

Na passagem do Ano Novo de 2019, a mais de 6,4 bilhões de quilômetros de casa, a sonda New Horizons da NASA passará por um pequeno objeto da Cinturão de Kuiper conhecido como 2014 MU69, transformando esse remanescente rochoso da formação planetária o objeto mais distante já visitado por qualquer espaçonave. No entanto, ao longo …

Continue lendo »

maio 24

Galáxias recentemente descobertas com rápido crescimento podem elucidar enigma cosmológico – astrônomos mostram imagens da mais antiga fusão cósmica

Astrônomos descobriram um novo tipo de galáxia no Universo Primordial, menos de um bilhão de anos após o Big Bang. Estas galáxias estão formando estrelas a um ritmo cem vezes superior ao da nossa própria Via Láctea. A descoberta poderá explicar uma descoberta anterior: uma população de galáxias surpreendentemente massivas 1,5 bilhões de anos após …

Continue lendo »

maio 23

Uma visão na direção da grande galáxia espiral M101 por Laszlo Bagi

A enorme e bela galáxia espiral M101 é uma das últimas entradas no famoso catálogo do astrônomo Charles Messier, mas, definitivamente, ela não tem pequena importância. M101 possui um diâmetro  de 170.000 anos-luz. Trata-se de uma galáxia de grande porte, com quase duas vezes o diâmetro da Via Láctea.

Continue lendo »

maio 21

2007 OR10: Hubble vislumbra lua orbitando o 3º maior planeta anão do Sistema Solar

O poder combinado de três observatórios espaciais, com a participação do Telescópio Espacial Hubble da NASA juntamente com os Observatórios Espaciais Kepler e Herschel, ajudou aos astrônomos a descobrir uma lua em órbita do terceiro maior planeta anão conhecido, catalogado como OR10 em 2007. O par de objetos reside nos confins do nosso Sistema Solar, …

Continue lendo »

maio 18

Simeis 147: a Intrincada Remanescente de Supernova por Daniel Lopez (IAC)

Simeis 147: a Intrincada Remanescente de Supernova

É fácil se perder seguindo visualmente os intrincados filamentos nessa imagem detalhada dessa tênue nebulosa remanescente de supernova Simeis 147. Também catalogada como Sh2-240 e visível na constelação de Taurus (Touro), ela cobre quase 3º (6 luas cheias) no céu.

Tal corresponde a uma largura de 150 anos-luz da nuvem de resíduo estelar que dista 3.000 anos-luz da Terra. Essa imagem composta em banda-estreita através da palheta de cores do Hubble inclui a emissão a partir dos átomos hidrogênio, enxofre e oxigênio traçando regiões de ondas de choque de gás brilhante. Essa remanescente de supernova tem uma idade estimada em cerca de 40.000 anos – o que implica que a luz proveniente dessa massiva explosão estelar atingiu a Terra pela primeira vez há 40.000 anos. Todavia essa nebulosa em expansão não é a única seqüela cósmica. A catástrofe cósmica deixou também uma estrela de nêutrons em rotação (pulsar), que foi tudo que restou do núcleo original da estrela.

maio 17

M13: O Grande Aglomerado Globular em Hércules por Adam Block

Em 1716, o astrônomo inglês Edmond Halley declarou timidamente sobre M13: “Isso é nada mais que uma pequena ‘mancha’, mas se mostra para nós a olho nu [sem ajuda de instrumentos óticos], quando o céu está sereno e a Lua ausente.” Atualmente, M13 é reconhecidamente notado, sem nenhuma modéstia, como o Grande Aglomerado Globular em Hércules, um dos …

Continue lendo »

Posts mais antigos «

error: Esse blog é protegido!