ROCA

Detalhes do autor

Nome: Ricardo De Castro
Data de registro: 22/04/2009
URL: http://eternosaprendizes.com

Últimos Posts

  1. O polo sul de Enceladus é mais quente sob a superfície da lua — 25/03/2017
  2. Como são as fases de Vênus? Daniel Herron nos mostra.   — 24/03/2017
  3. SWIFT mapeia uma estrela em uma espiral da morte na direção de um buraco negro supermassivo — 23/03/2017
  4. Hubble: Estrelas em fuga revelam o embate gravitacional ocorrido em um sistema que se desmantelou séculos atrás na Nebulosa Kleinmann-Low dentro do Complexo de Órion — 22/03/2017
  5. Marte tem anéis? Hoje não, mas poderá ter em breve… E mais, talvez tenha tido anéis no passado. — 21/03/2017

Posts mais comentados

  1. Não haverá nenhum cometa assassino, Nibiru ou Planeta-X — 128 comentários
  2. Não haverá inversão dos polos magnéticos da Terra — 123 comentários
  3. Não Haverá o ‘Fim do Mundo’ — 109 comentários
  4. Não haverá tempestade solar assassina — 87 comentários
  5. O Planeta X não é Nibiru — 85 comentários

Listas de posts do autor

mar 15

P/2016 J1: asteroide fragmentado desenvolve caudas similares a de um cometa

Seria esperado que asteroides do Cinturão Principal de Asteroides desenvolvam caudas como as que vemos em cometas? Sabemos que suas órbitas são circulares o suficiente para que os asteroides do cinturão principal não experimentem as variações radicais de temperatura que usualmente afetam os cometas quando estes mergulham na direção do periélio. No entanto, nós conhecemos …

Continue lendo »

mar 14

M42/M43: no Coração de Órion por Christoph Kaltseisd

Próximo ao centro desse preciso e magnífico retrato cósmico, no âmago da Nebulosa de Órion, residem quatro estrelas bem massivas muito quentes (entre 15 a 30 massas solares), as quais fazem parte do aglomerado aberto do Trapézio (Trapezium), descoberto por Galileo Galilei.

Continue lendo »

mar 13

Poeiras, gases e estelas na Nebulosa de Órion por Jesús M.Vargas e Maritxu Poyal

A Grande Nebulosa de Órion, uma imensa região de formação estelar próxima, é provavelmente a mais famosa das nebulosas astronômicas. Na imagem em destaque, filamentos de poeira escura e gás brilhante envolvem estrelas jovens quentes e massivas na fronteira dessa gigantesca nuvem molecular interestelar situada a ‘apenas’ 1.500 anos luz. Aqui, parte do centro da nebulosa é revelada nessa detalhada imagem, …

Continue lendo »

mar 12

UGC 12591: a galáxia de rotação mais rápida conhecida

Por que essa galáxia gira tão rapidamente? Primeiramente, tentar identificar de que tipo de galáxia a UGC 12591 consiste é uma tarefa bastante difícil. A UGC 12591 possui faixas de poeira distribuídas como no formato de uma galáxia espiral, mas também possui um gigantesco e difuso bojo central de estrelas como vemos em geral nas galáxias lenticulares. Assim, a …

Continue lendo »

mar 11

Iota Orionis é como um coração pulsante na Constelação de Órion

Um time de astrônomos do projeto de constelações BRITE (BRight Target Explorer) e do Observatório Ritter descobriu um aumento cíclico de 1% na emissão de radiação por uma estrela muito massiva do sistema Iota Orionis que poderá mudar o nosso entendimento sobre essa classe de estrelas. O sistema binário Iota Orionis é facilmente visível a …

Continue lendo »

mar 10

Hubble revela a data da última ‘grande refeição’ do buraco negro supermassivo central da Via Láctea

O buraco negro supermassivo no centro da nossa Galáxia Via Láctea há muito que não tem tido “boas refeições”. O Telescópio Espacial Hubble da NASA revelou que o buraco negro teve a sua última grande refeição há cerca de 6 milhões de anos, quando consumiu um grande aglomerado gasoso. Após o “prato principal”, o buraco …

Continue lendo »

mar 09

Astrônomos revisitam teorias sobre as origens da matéria escura e descartam a hipótese sobre buracos negros primordiais

Um novo estudo sugere que as ondas gravitacionais detectadas pelo experimento LIGO foram provenientes de buracos negros formados durante o colapso de estrelas e não das primeiras eras do Cosmos, no Universo Primordial. A natureza da matéria escura, que os cientistas estimam que compõe cerca 80% da massa das partículas no Universo Observável, permanece como …

Continue lendo »

mar 08

ESO: Poeira estelar antiga lança luz sobre as primeiras estrelas

A galáxia A2744_YD4 é o objeto mais distante observado até hoje pelo ALMA Astrônomos usaram o ALMA para detectar uma enorme quantidade de poeira estelar resplandecente em uma galáxia observada quando o Universo tinha apenas 4% da sua idade atual. Esta galáxia foi observada pouco depois da sua formação e trata-se da galáxia mais distante …

Continue lendo »

mar 07

NGC 1055: uma galáxia de perfil

A faixa colorida de estrelas, gás e poeira que vemos nesta imagem é a galáxia espiral NGC 1055. Aqui capturada pelo Very Large Telescope do ESO (VLT), acredita-se que esta enorme galáxia é 15% maior em diâmetro que a Via Láctea. NGC 1055 parece não ter os braços rodopiantes característicos de uma galáxia espiral, mas …

Continue lendo »

mar 06

LL Pegasi: ALMA e Hubble estudam uma espiral celeste diferente

Embora esta imagem pareça ser o padrão de uma concha na praia, a espiral intrigante que aqui vemos é na realidade um fenômeno astronômico da natureza. O Atacama Large Millimeter/submillimeter Array (ALMA) obteve esta imagem de um sistema estelar binário, onde duas estrelas — LL Pegasi e a sua companheira — estão presas em uma …

Continue lendo »

Posts mais antigos «

» Posts mais novos