ROCA

Detalhes do autor

Nome: Ricardo De Castro
Data de registro: 22/04/2009
URL: http://eternosaprendizes.com

Últimos Posts

  1. As ‘quase’ três caudas do cometa Encke por Fritz Helmut Hemmerich — 25/02/2017
  2. A portentosa galáxia espiral NGC 3621 capturada pelo ESO e Hubble, processada por Robert Gendler e Roberto Colombari — 24/02/2017
  3. TRAPPIST-1: a Anã Superfria e seus Sete Exoplanetas — 23/02/2017
  4. Mapeando a árvore genealógica das estrelas — 22/02/2017
  5. NGC 5907 X-1: XMM-Newton da ESA estuda o pulsar mais luminoso e distante conhecido — 21/02/2017

Posts mais comentados

  1. Não haverá nenhum cometa assassino, Nibiru ou Planeta-X — 128 comentários
  2. Não haverá inversão dos polos magnéticos da Terra — 123 comentários
  3. Não Haverá o ‘Fim do Mundo’ — 109 comentários
  4. Não haverá tempestade solar assassina — 87 comentários
  5. O Planeta X não é Nibiru — 85 comentários

Listas de posts do autor

fev 25

As ‘quase’ três caudas do cometa Encke por Fritz Helmut Hemmerich

Como pode um cometa ter três caudas? Normalmente, um cometa abriga duas caudas: Uma cauda iônica formada de partículas eletricamente carregadas emitidas pelo cometa e empurradas para fora pelo vento solar; Uma cauda de poeira que abriga diminutos escombros que orbitam atrás do cometa, mas que também sofrem alguma interferência do vento solar. Contudo, frequentemente, um cometa vai apresentar aos …

Continue lendo »

fev 24

A portentosa galáxia espiral NGC 3621 capturada pelo ESO e Hubble, processada por Robert Gendler e Roberto Colombari

Muito além do grupo local de galáxias reside a espiral NGC 3621, uma galáxia ‘grand design‘, situada a cerca de 22 milhões de anos luz de distância de nós. Encontramos a NGC 3621 na constelação meridional de Hydra, a maior de todas as constelações nos céus. Os magníficos braços espirais desse portentoso universo-ilha estão carregados de aglomerados de estrelas luminosas azuis, …

Continue lendo »

fev 23

TRAPPIST-1: a Anã Superfria e seus Sete Exoplanetas

Mundos temperados do tamanho da Terra foram descobertos em um sistema planetário extraordinariamente rico Astrônomos descobriram um sistema com sete exoplanetas do tamanho da Terra a cerca de apenas 40 anos-luz de distância. Com o auxílio de telescópios no espaço e também no solo, incluindo o Very Large Telescope do ESO, os exoplanetas foram todos …

Continue lendo »

fev 22

Mapeando a árvore genealógica das estrelas

Os astrônomos pegaram emprestados alguns princípios aplicados na biologia e na arqueologia para construir uma ‘árvore genealógica’ das estrelas na Galáxia. Estudando as assinaturas químicas encontradas nas estrelas, os cientistas reuniram essas árvores evolutivas observando como as estrelas se formaram e como estão ligadas entre si. As assinaturas atuam como um análogo das sequências de …

Continue lendo »

fev 21

NGC 5907 X-1: XMM-Newton da ESA estuda o pulsar mais luminoso e distante conhecido

O XMM-Newton da ESA revelou dados de um pulsar mil vezes mais luminoso do que se pensava ser possível. O pulsar NGC 5907 X-1 é também o mais distante do seu tipo já detectado, pois sua radiação viajou 50 milhões de anos-luz até ser detectada pelo XMM-Newton. Os pulsares são estrelas de nêutrons magnetizadas que giram …

Continue lendo »

fev 20

Revelando a origem e a natureza da periferia das megalópoles estelares

O mais detalhado estudo [1] da periferia de galáxias elípticas massivas a meio da idade atual do Universo foi feito por uma equipe internacional liderada por Fernando Buitrago, do IA (Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço [2] e da FCUL (Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa). O estudo foi publicado na revista MNRAS (Monthly …

Continue lendo »

fev 19

WD 1425+540: Hubble revela evidências inéditas sobre um cometa que foi destroçado por uma anã branca

Cientistas que usam o Telescópio Espacial Hubble da NASA/ESA observaram, pela primeira vez, um objeto gigantesco, similar a um cometa, que foi rasgado e espalhado na atmosfera de uma anã branca. O objeto destruído tinha uma composição química parecida com a do nosso Cometa Halley, mas esse objeto era 100.000 vezes mais massivo do que …

Continue lendo »

fev 18

A Tulipa e o microquasar Cygnus X-1 por Ivan Eder

Capturando uma brilhante região de emissão, essa visão telescópica retrata uma área ao longo do plano da nossa galáxia Via Láctea na direção da constelação rica em nebulosas conhecida por Cygnus, o Cisne. Popularmente conhecida como a nebulosa da Tulipa, essa luminosa nuvem de gás interestelar e poeira cósmica consta do catálogo de 1959 produzido pelo astrônomo Stewart Sharpless com a …

Continue lendo »

fev 17

ESO: ALMA revela a estrutura do Sistema Protoestelar de baixa massa L1527

Um time de astrônomos usou a rede de radiotelescópios ALMA (Atacama Large Millimeter/submillimeter Array) do ESO para observar o sistema perfilado da protoestrela de baixa massa L1527 (IRAS 04368+2557). Esta protoestrela encontra-se em uma região de formação estelar na nuvem molecular de Touro, a cerca de 450 anos-luz de distância. L1527 tem um disco protoplanetário giratório …

Continue lendo »

fev 16

Estrelas faltantes na vizinhança do sistema solar revelam a velocidade e a distância do Sol ao centro da Via Láctea

Através de um novo procedimento que usou os dados do telescópio espacial GAIA, os astrônomos da Universidade de Toronto estimaram que a velocidade do Sol em sua órbita em torno do centro da Via Láctea é de aproximadamente 240 km/s. Em seguida, os astrônomos usaram esse resultado para calcular que o Sol está a aproximadamente …

Continue lendo »

Posts mais antigos «