«

»

ago 08

Tau Ceti: quatro exoplanetas tipo Terra foram detectados em órbita da estrela tipo solar mais próxima

https://news.ucsc.edu/2017/08/tau-ceti-planets.html

Esta ilustração compara os quatro exoplanetas detectados em redor da estrela vizinha Tau Ceti (topo) com os planetas interiores do nosso Sistema Solar (embaixo). Crédito: Fabo Feng

Um novo estudo, realizado por um time internacional de astrônomos, revela que estrela Tau Ceti, o objeto tipo solar mais próximo de nossa estrela mãe, que reside a cerca de 12 anos-luz de distância e é visível a olho nu, hospeda 4 exoplanetas de tamanhos parecidos ao da Terra. Estes exoplanetas têm massas tão baixas quanto 1,7 vezes a massa da Terra, o que os torna os menores exoplanetas já detectados em torno de estrelas similares ao Sol. Dois deles são super-Terras localizados na zona habitável da estrela, o que significa que podem eventualmente suportar a existência de água líquida à superfície.

Os exoplanetas foram detectados através da observação de oscilações no movimento da estrela hospedeira Tau Ceti. Este tipo de observação requer técnicas sensíveis o suficiente para detectar variações no movimento de uma estrela tão sutis quanto 30 centímetros por segundo.

Steven Vogt, professor de astronomia e astrofísica da Universidade da Califórnia em Santa Cruz e coautor do artigo, declarou:

Estamos agora finalmente cruzando o limite onde, através de modelos muitos sofisticados de grandes conjuntos de dados combinados, por múltiplos observadores independentes, podemos desembaraçar o ruído da atividade da superfície estelar dos sinais diminutos produzidos pelos empuxos gravitacionais de exoplanetas do tamanho da Terra em órbita da sua estrela mãe.

De acordo com o autor líder Fabo Feng, membro da Universidade de Hertfordshire, Reino Unido, os pesquisadores estão se aproximando do limite de 10 centímetros por segundo necessário para detectar análogos da Terra.

Fabo Feng declarou:

A nossa detecção de oscilações tão minúsculas é um marco na busca por análogos da Terra e na compreensão da habitabilidade da Terra através da comparação com esses análogos. Introduzimos novos métodos para remover o ruído nos dados, para revelar os fracos sinais exoplanetários.

Os dois exoplanetas exteriores ao redor de Tau Ceti são provavelmente candidatos a mundos habitáveis, embora um gigantesco disco de detritos em redor da estrela reduza, provavelmente, o seu potencial de habitabilidade devido ao provável bombardeamento intenso por asteroides e cometas.

O mesmo time também observou Tau Ceti há quatro anos, em 2013, quando o coautor Mikko Tuomi da Universidade de Hertfordshire liderou um esforço no desenvolvimento de técnicas de análise de dados usando a estrela como benchmark.

Mikko Tuomi destacou:

Nós desenvolvemos uma maneira engenhosa de discernir a diferença entre sinais provocados por exoplanetas e aqueles provocados pela atividade estelar. Nós notamos que podíamos ver como a atividade diferia em diferentes comprimentos de onda e utilizamos essa informação para separar esta atividade dos sinais dos exoplanetas.

Com muito suor e esforço, os cientistas melhoraram a sensibilidade das suas técnicas e foram capazes de descartar dois dos sinais que o time tinha identificado em 2013 como exoplanetas.

Mikko Tuomi acrescentou:

Mas, independentemente do modo como olhamos para a estrela, parece haver sempre pelo menos quatro exoplanetas rochosos em órbita. Estamos aprendendo lentamente a distinguir entre oscilações provocadas por exoplanetas e aquelas provocadas pela superfície estelar ativa. Isto nos permitiu, essencialmente, verificar a existência dos dois exoplanetas mais exteriores e potencialmente habitáveis do sistema.

Os cientistas julgam que as estrelas parecidas com o Sol sejam os melhores alvos na busca por exoplanetas habitáveis do tamanho da Terra devido à sua semelhança com a nossa estrela. Ao contrário das estrelas menores e mais comuns, como as anãs vermelhas Proxima Centauri e TRAPPIST-1, não são tão tênues para que os exoplanetas sofram bloqueio de marés, mostrando sempre o mesmo lado à estrela. Tau Ceti é muito semelhante ao Sol em tamanho e brilho e ambas as estrelas abrigam sistemas multi-exoplanetários.

Os dados foram obtidos através da utilização do espectrógrafo HARPS do ESO no Chile juntamente com o Keck-HIRES (pertencente ao observatório W. M. Keck, Mauna Kea, Hawaii).

O artigo que trata das descobertas, intitulado “Color difference makes a difference: four planet candidates around tau Ceti”, assinado por Fabo Feng et. al, foi publicado em The Astrophysical Journal.

Fonte

UC Santa Cruz: Four Earth-sized planets detected orbiting the nearest sun-like star

._._.

1708.02051 – Color difference makes a difference – four planet candidates around Tau Ceti

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

error: Esse blog é protegido!