«

»

maio 31

Cientistas da missão Cassini descobrem que a lua Enceladus pode ter tido seu eixo de rotação ‘tombado’ no passado remoto

https://www.nasa.gov/sites/default/files/thumbnails/image/pia21612_figa_annotated.jpg

Trabalhando com dados da missão Cassini da NASA, pesquisadores encontraram evidências de que a lua de Saturno, Enceladus, pode ter ‘tombado’, reorientando-se de modo a que a superfície mais perto do seu equador original foi deslocada para os polos. Este fenômeno é conhecido como deriva polar verdadeira. Créditos: NASA/JPL-Caltech/SSI/Universidade Cornell

Enceladus, a lua gelada e oceânica de Saturno, pode ter “tombado” (variado a posição dos eixos), em passado remoto, conforme uma recente investigação pela missão Cassini da NASA. Os cientistas encontraram evidências de que o eixo de rotação da lua – a linha que passa através dos polos norte e sul – foi reorientado, possivelmente devido a uma colisão com um corpo menor, do tipo de um asteroide.

Examinando as características dessa lua, o time da Cassini demonstrou que o eixo de rotação de Enceladus pode ter tido o seu eixo original inclinado em cerca de 55 graus, mais do que “meio caminho andado” até ficar completamente de lado.

Radwan Tajeddine, membro do time de imagem da Cassini,  da Universidade de Cornell, Ithaca, Nova York, autor principal do artigo, declarou:

Descobrimos uma cadeia de áreas baixas, ou bacias, que traçam uma cintura na superfície da lua que pensamos ser remanescentes fósseis de um equador e de polos anteriores.

A área em torno do polo sul atual da lua criogênica é uma região geologicamente ativa onde longas fraturas lineares, denominadas “listras de tigre”, cortam a superfície. Tajeddine e colegas especulam que um asteroide poderá ter atingido a região no passado, quando esta estava mais perto do equador. Ele explicou:

É improvável que a atividade geológica neste terreno tenha sido iniciada por processos internos. Nós pensamos que, a fim de levar a cabo uma reorientação de tamanha dimensão nessa lua, é possível que um impacto tenha estado por trás da formação deste terreno anômalo.

Em 2005, a espaçonave robótica Cassini descobriu que jatos de vapor de água e partículas geladas são expelidos a partir das “listras de tigre”, o que são evidências de que um oceano subterrâneo está vazando diretamente para o espaço, por baixo do ativo terreno polar sul.

http://sci.esa.int/science-e-media/img/b4/Cassini_Enceladus_mosaic_PIA06254.jpg

Pesquisadores da Cassini encontraram evidências de que a ativa região polar sul de Enceladus – o solo fraturado visto na parte de baixo – pode ter estado, originalmente, mais próxima do equador da lua gelada. Créditos: NASA/JPL-Caltech/SSI

Quer tenha sido provocado por um impacto ou por outros processos, Tajeddine e colegas pensam que a ruptura e a criação da região das “listras de tigre” fizeram com que parte da massa de Enceladus fosse redistribuída, tornando a rotação da lua instável e oscilante. A rotação acabaria por se estabilizar, provavelmente levando mais de um milhão de anos. Quando a rotação acalmou, o eixo norte-sul tinha sido reorientado para passar por diferentes pontos na superfície, por um mecanismo que os cientistas chamam de “deriva polar verdadeira.”

A ideia do deslocamento polar pode ajudar a explicar porque é que os polos norte e sul modernos de Enceladus parecem bastante diferentes. O polo sul é ativo e geologicamente jovem, enquanto o polo norte está coberto por crateras e parece muito mais antigo. Os polos originais da lua seriam mais similares entre si, antes do evento que fez com que Enceladus “tombasse” e deslocasse a região das “listras de tigre” para a região polar sul da lua.

Os resultados dos achados foram publicados na Icarus no artigo intitulado “True polar wander of Enceladus from topographic data“, assinado por Radwan Tajeddine et al.

Fontes

Universidade de Cornell: In a cosmic hit-and-run, icy Saturn moon may have flipped

NASA: Cassini Finds Saturn Moon May Have Tipped Over

Artigo Científico

Icarus: True polar wander of Enceladus from topographic data

._._.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

error: Esse blog é protegido!