«

»

maio 22

ESO: A moldagem do espelho secundário do ELT foi bem sucedida, esse é o maior espelho convexo já fabricado

https://cdn.eso.org/images/large/eso1715a.jpg

Abertura do molde que contém o bloco de ZERODUR®, ainda muito quente, para o espelho M2 do ELT durante o primeiro recozimento na fábrica de recozimento de espelhos de 4 metros da SCHOTT em Mainz, na Alemanha, em Maio de 2017. O espelho final terá 4,2 metros de diâmetro e pesará 3,5 toneladas. Será o maior espelho secundário já utilizado em um telescópio, sendo também o maior espelho convexo já fabricado. Créditos: SCHOTT/ESO

A moldagem do bloco para o espelho secundário do Extremely Large Telescope (ELT) do ESO acaba de ser executada pela SCHOTT, em Mainz, na Alemanha. O espelho final terá 4,2 metros de diâmetro e pesará 3,5 toneladas. Será o maior espelho secundário já utilizado num telescópio, sendo também o maior espelho convexo já fabricado.

Quando vir a sua primeira luz em 2024, o Extremely Large Telescope (ELT) do ESO de 39 metros será o maior telescópio do seu tipo já construído. Atingiu-se agora um novo marco na sua construção com a moldagem do bloco de material que constituirá o espelho secundário (M2) do telescópio, espelho este que é maior que muitos dos espelhos primários dos telescópios atuais.

O espelho bruto consiste num bloco de material — neste caso vidro-cerâmica Zerodur® [1] — que será depois moldado e polido para tornar-se o espelho final. Em janeiro de 2017, o ESO concedeu à SCHOTT um contrato para a moldagem do bloco do M2 (eso1704). O ESO tem colaborado de modo bastante produtivo com esta companhia, que já tinha moldado também os blocos para os espelhos primários de 8,2 metros do Very Large Telescope, instalado no Observatório do Paranal do ESO (ann12015). Um fabricante de produtos astronômicos excepcionais de altíssima qualidade, a já SCHOTT entregou os blocos moldados para os espelhos finos deformáveis que constituirão o espelho quaternário do ELT, o M4 (ann15055), e fará também a moldagem do bloco para o espelho terciário M3.

Durante o próximo ano, o bloco moldado do espelho secundário irá passar por um longo processo de resfriamento, trabalho de usinagem e uma série de tratamentos térmicos. Só depois estará pronto para ser moldado na sua forma final e polido. A companhia francesa Safran Reosc realizará esta tarefa, assim como executará testes adicionais (ann16045). O bloco do espelho será moldado e polido com uma precisão de 15 nanômetros (25 milionésimos de milímetro) em toda a sua superfície ótica.

Quando estiver pronto e instalado, o espelho M2 ficará pendurado de cabeça para baixo por cima do enorme espelho primário do telescópio, formando o segundo elemento do inovador sistema óptico de 5 espelhos do ELT. O M2 é bastante curvo e asférico, o que faz com que sua fabricação e testes constituam um enorme desafio.

Nota

[1] Originalmente desenvolvido para telescópios astronômicos no final dos anos 1960, o Zerodur® é um material que não apresenta praticamente nenhuma expansão térmica, mesmo quando submetido a enormes flutuações de temperatura. É também altamente resistente em termos químicos e pode ser polido com elevado grau de acabamento. Muitos telescópios que utilizam espelhos de Zerodur® têm operado de forma bem sucedida ao longo das últimas décadas, incluindo o Very Large Telescope do ESO, no Chile.

Fonte

ESO: eso1715 — Secondary Mirror of ELT Successfully Cast. Largest convex mirror blank ever created.

._._.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

error: Esse blog é protegido!