«

»

fev 18

A Tulipa e o microquasar Cygnus X-1 por Ivan Eder

https://apod.nasa.gov/apod/image/1702/CygX1_HaOIIIRGB_eder_web.jpg

Nebulosa da Tulipa e a onda de choque do microquasar Cygnus X1 nos filtros de H-alpha e OIII por Ivan Eder

Capturando uma brilhante região de emissão, essa visão telescópica retrata uma área ao longo do plano da nossa galáxia Via Láctea na direção da constelação rica em nebulosas conhecida por Cygnus, o Cisne.

Popularmente conhecida como a nebulosa da Tulipa, essa luminosa nuvem de gás interestelar e poeira cósmica consta do catálogo de 1959 produzido pelo astrônomo Stewart Sharpless com a designação de Sh2-101.

A complexa nebulosa da Tulipa, que desabrocha no centro dessa imagem composta, dista cerca de 8.000 anos luz da Terra e tem um diâmetro estimado em 70 anos luz.

Tons em vermelho, verde e azul mapeiam a emissão originada, respectivamente, pelos átomos ionizados de enxofre, hidrogênio e oxigênio.

A radiação ultravioleta emanada pelas jovens, massivas e energéticas estrelas na borda da associação OB3 de Cygnus, incluindo a estrela da classe O HDE 227018, ioniza os átomos e é responsável pela emissão luminosa da nebulosa da Tulipa. A estrela HDE 227018 é o ponto brilhante bem próximo do arco em azul próximo ao centro da tulipa cósmica.

Cygnus X-1

Também capturado na imagem em destaque capturada pelo astrofotógrafo Ivan Eder está o microquasar Cygnus X-1, uma das mais fortes fontes de raios-X nos céus. Guiado por poderosos jatos ejetados a partir do disco de acreção de um buraco negro estelar, sua tênue e visível curva de choque surge acima e à direita, em tons de azul, logo além das pétalas da Tulipa espacial. Para entender melhor sobre isso recomendamos lero seguinte artigo:

O que acontece com a matéria atraída por um energético buraco negro?

http://apod.nasa.gov/apod/image/1610/TulipNebula_SHO_pugh.jpg

Nebulosa da Tulipa por Martin Pugh

Fontes

APOD:

._._.

Deixe uma resposta