«

»

out 30

O futuro de Alfa Centauri: rara oportunidade para busca de exoplanetas prevista para 2028

https://cdn.eso.org/images/large/ann16075a.jpg

A trajetória prevista para Alfa Centauri A (em laranja) e B (em vermelho), sobreposta a uma imagem obtida pelo instrumento SOFI montado no New Technology Telescope (NTT) do ESO e pelo instrumento NACO montado no VLT. A imagem mostra a conjunção com a estrela S5 (a estrela mais brilhante na imagem NACO). No fundo vemos uma imagem do Digitized Survey 2. Créditos: P. Kervella et al. (CNRS / U. de Chile / Observatoire de Paris / LESIA)/ESO

Um evento muito raro de lente gravitacional, que ocorrerá em 2028, foi previsto por uma equipe de astrônomos franceses liderada por Pierre Kervella do CNRS/Universidad de Chile. Este fenômeno proporcionará a oportunidade ideal para se procurar evidências de um exoplaneta em torno de uma estrela próxima.

Utilizando dados, tanto novos como de arquivo, obtidos com os telescópios do ESO [1], a equipe previu a trajetória do par estelar em movimento rápido conhecido por Alfa Centauri A e B, com erro desprezível. Isto permitiu prever todos os alinhamentos próximos até 2050 entre o par Alfa Centauri e as estrelas que se situam próximo dele no céu — mas que se encontram de fato muito mais longe no espaço [2].

Embora seja bastante satisfatório prever o futuro com elevado grau de precisão, esta é não a principal recompensa destes resultados; estes fenômenos dão uma oportunidade única para a procura de exoplanetas no sistema Alfa Centauri, ao permitirem a busca de eventos de lentes gravitacionais secundárias. As lentes gravitacionais ocorrem quando um objeto massivo, tal como uma estrela, deforma o espaço à sua volta. A luz — vinda de um objeto distante — que passa próximo da estrela no seu trajeto até nós, segue um percurso curvo através desse espaço deformado. A estrela mais próxima atua como uma lente, curvando a luz do objeto distante. Nos casos mais impressionantes, este efeito pode dar origem a um anel de Einstein, um círculo de luz em torno da estrela mais próxima. Uma vez que a quantidade de massa da estrela próxima determina exatamente como é que a luz é defletida, desvios no efeito de lente gravitacional esperado podem ser usados para determinar a presença, e as massas, de exoplanetas.

Um dos alinhamentos previstos por este estudo acontece entre a estrela mais massiva do par Alfa Centauri, chamada Alfa Centauri A, e uma estrela distante de fundo — provavelmente uma gigante vermelha — chamada S5. Em maio de 2028, existe a forte possibilidade da luz da S5 dar origem a um anel de Einstein em torno de Alfa Centauri A, observável através dos telescópios do ESO [3], o que nos dará a oportunidade única de procurar objetos planetários ou de baixa massa no sistema estelar mais próximo de nós. Isto é particularmente entusiasmante no seguimento da recente descoberta do exoplaneta Proxima b, o qual orbita a terceira estrela do mesmo sistema estelar, Proxima Centauri.

Este trabalho foi descrito em um artigo científico publicado em 19 de outubro de 2016 na Astronomy & Astrophysics (Kervella et al. 2016, A&A, 594, A107).

Notas

[1] Devido às enormes distâncias envolvidas, a medição dos verdadeiros movimentos da maioria das estrelas é extremamente difícil e requer medições incrivelmente precisas e observações extensas. A equipe de astrônomos utilizou dados coletados em 2007 pelo New Technology Telescope (NTT) e observações novas feitas pelo instrumento NACOmontado no Very Large Telescope (VLT). Estes dados foram complementados com dados do Atacama Large Millimeter/submillimeter Array (ALMA) para obter medições de alta precisão das posições relativas de Alfa Centauri A e B.

[2] Devido à proximidade do sistema Alfa Centauri ao plano da Via Láctea, o distante campo estelar encontra-se densamente povoado; este aspecto deu à equipe a excelente oportunidade de encontrar uma estrela de fundo que estivesse quase perfeitamente alinhada com uma das estrelas do par Alfa Centauri.

[3] O evento poderá ser observado pelo instrumento GRAVITY montado no Interferômetro do VLT (VLTI), pelo ALMA e pelo futuro European Extremely Large Telescope (E-ELT), o que dará uma boa oportunidade de determinar a massa de qualquer exoplaneta com um elevado grau de precisão.

Fonte

ESO: ann16075 — The Future of Alpha Centauri: A rare opportunity for planet hunting in Alpha Centauri A predicted for 2028

._._.

aa29201-16-close-stellar-conjunctions-of-%ce%b1-centauri-a-and-b-until-2050

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

error: Esse blog é protegido!