Arquivo por mês: setembro de 2016

set 30

A Escura Nebulosa de Lynds LDN 1251 capturada por Lynn Hilborn

O que acontece dentro dessas nuvens cósmicas negras? Resposta: Estrelas se formam na Nebulosa Escura de Lynds, a LDN 1251. A LDN 1251 reside a cerca de 1.000 anos luz de distância. Essa poeirenta nuvem molecular é parte de um complexo de nebulosas escuras mapeadas através da ativa região de formação estelar de Cepheus, flutuando sobre o plano …

Continue lendo »

set 29

ALMA descobre casulo estelar com química exótica

Com o auxílio do ALMA, uma equipe de astrônomos japoneses descobriu uma massa densa e quente de moléculas complexas envolvendo uma estrela recém nascida. Este núcleo molecular quente único é o primeiro do seu tipo a ser detectado fora da Via Láctea e apresenta uma composição molecular muito diferente de objetos semelhantes encontrados na nossa …

Continue lendo »

set 28

NGC 3576: A “Nebulosa da Estátua da Liberdade” capturada por S. Mazlin, J. Harvey, R. Gilbert e D. Verschatse

O que está acontecendo dentro da nebulosa da “Estátua da Liberdade“? Muitos fenômenos complexos! Estrelas brilhantes e moléculas interessantes estão se formando e sendo liberadas.

Continue lendo »

set 24

As Nebulosas da Alma e do Coração e o Aglomerado Duplo por Adrien Klamerius

Esse rico campo estelar se espalha por quase 10 graus nos céus na direção das constelações boreais de Cassiopeia e Perseus. A esquerda vemos a nuvem cósmica IC 1805/IC 1848, popularmente conhecida como as Nebulosas da “Alma e Coração” (Heart and Soul nebulae). Fáceis de visualizar, à direita, estão os aglomerados estelares NGC 869 e NGC …

Continue lendo »

set 23

ALMA explora o Campo Ultra Profundo do Hubble e fornece as observações milimétricas mais profundas obtidas até hoje do Universo primordial

Duas equipes internacionais de astrônomos utilizaram o Atacama Large Millimeter/submillimeter Array (ALMA) para explorar o Universo distante revelado pela primeira vez nas icônicas imagens do Campo Ultra Profundo do Hubble (HUDF, sigla do inglês Hubble Ultra Deep Field). Estas novas observações do ALMA são significativamente mais profundas e nítidas do que rastreamentos anteriores feitos nos …

Continue lendo »

set 22

Análise geoquímica revela que a Lua é formada pelo manto da proto-Terra realocado

Medições de um elemento em rochas terrestres e lunares refutou hipótese principal para a origem da Lua. Pequenas diferenças na segregação dos isótopos de potássio entre a Lua e a Terra estavam, até há pouco, escondidas fora dos limites de detecção das técnicas analíticas. Em 2015, no entanto, o geoquímico Kun Wang da Universidade de …

Continue lendo »

set 21

ALMA descobre segredos de uma bolha espacial gigante de Lyman-alfa

Uma equipe internacional de astrônomos usou o ALMA, o Very Large Telescope do ESO e outros telescópios, para descobrir a verdadeira natureza de um objeto raro no Universo distante, chamado Bolha de Lyman-alfa. Até agora, os astrônomos não compreendiam o que é que fazia estas enormes nuvens de gás brilhar tão intensamente, mas o ALMA …

Continue lendo »

set 20

NGC 7293: a Nebulosa da Hélice em infravermelho pelo Spitzer

O que faz esse ’olho cósmico’ parecer tão vermelho? A resposta é simples: poeira. A imagem em destaque, capturada pelo observatório espacial robótico Spitzer, nos mostra a radiação em infravermelho emanada pela muito bem estudada Nebulosa da Hélice (NGC 7293) que reside ‘apenas’ a 700 anos luz da Terra na direção da constelação de Aquarius. O emaranhado com dois …

Continue lendo »

set 18

M33: a galáxia do Triângulo por Giovanni Benintende

A pequena constelação boreal do Triângulo hospeda a magnífica galáxia espiral M33, a qual apresenta uma de suas faces voltada para nós. A M33 é conhecida informalmente pelo nome popular de a Galáxia do Cata-vento ou justamente, fazendo referência a sua própria constelação, como a Galáxia do Triângulo. Nos catálogos astronômicos a Messier 33 recebe os nomes …

Continue lendo »

set 17

Terzan 5: astrônomos do ESO descobrem relíquia fóssil rara da Via Láctea primordial

Com auxílio do Very Large Telescope do ESO e outros telescópios, uma equipe internacional de astrônomos descobriu um resto fossilizado da Via Láctea primordial, que contém estrelas com idades muito diferentes. Este sistema estelar é parecido com um aglomerado globular, mas ao mesmo tempo diferente dos outros aglomerados já conhecidos, pois contém estrelas muito similares …

Continue lendo »

Posts mais antigos «