«

»

jun 23

23 de junho de 1960 – Um dia normal, na Guerra Fria

Não Há Dia Sem História

23 de junho de 1960

Um dia normal, na Guerra Fria

Air Force Missile Test Center

No dia 23 de junho de 1960, há 56 anos, às 02h22min de Greenwich um míssil balístico intercontinental de fabricação norte-americana Polaris A1 era lançado na “ETR launch area” para atingir um apogeu de 500 Km. Eastern Test Range, ou apenas ETR, era, em 1960, a denominação dada a área predominantemente marítima que incluía um complexo de lançamentos que iniciava em Cabo Canaveral e se estendia pelo Atlântico, incluindo ilhas e navios de apoio, até a Ilha de Ascensão, situada já no Atlântico Sul. Um lançamento feito da ETR significava quase certamente um disparo feito por submarino.

Teste de míssil via submarino

O Polaris foi o primeiro SLBM (Submarine-Launched Ballistic Missile, Míssil Balístico de Lançamento Submarino) da marinha Norte-Americana. O projeto foi desenvolvido nos anos 50 durante a Guerra Fria, para substituir o antigo míssil Regulus, foi um das mais importantes recursos bélicos da história dos EUA. Na foto abaixo, um submarino como o que lançou o teste do Polaris na madrugada de 23 de jinho de 1960.

No mesmo dia, às 05h00min de Greenwich, os soviéticos realizaram o lançamento de um míssil balístico R-11A a partir da base de lançamentos de Kapustin Yar, uma base de lançamento e desenvolvimento de foguetes situada em Astrakhan Oblast entre Volgograd e Astrakhan na cidade de Znamensk. Foi estabelecida em 13 de Maio de 1946 e, no seu início utilizava tecnologia, material e apoio científico obtido da Alemanha, que teve até mesmo testes de detonações atômicas, durante a Guerra Fria. A finalidade manifestada para o teste era “pesquisa da ionosfera”, como, aliás, era comum naquela época. A base de Kapustin Yar não era muito bem localizada, estrategicamente, pois desperdiçava muito alcance sobre o próprio território soviético, mas tinha a vantagem de estar longe das fronteiras e, assim, permanecer menos exposta à espionagem.

O míssil R11-A (SS 1-B):

Míssil R11-A (SS 1-B)

Às 05h52min de Greenwich, os americanos lançaram, agora de Cabo Canaveral, uma versão do Polaris, o Polaris A1.LV, também como teste, para um apogeu de 500 km.

SS-1-SCUD Soviético

Às 23h00min de Greenwich, os soviéticos lançaram a partir de Kapustin Yar um míssil balístico de médio alcance, o R2, manifestado como “de missão ionosférica”. Os testes, nesta época, eram principalmente para pesquisar o combustível sólido de foguetes. O combustível sólido, por ocupar menos volume e oferecer mais segurança, era o único que poderia ser usado em mísseis lançados a partir dos silos dos submarinos, além de serem mais facilmente transportáveis sem serem vistos.

Milton W.

._._.

1 comentário

  1. Sonia Ribas

    Esse documentário foi muito esclarecedor, por essa razão, eu o apreciei bastante.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

error: Esse blog é protegido!