«

»

maio 16

New Horizons envia dados do espectro das luas de Plutão e mostra que Hidra é composta de gelo quase puro

http://www.nasa.gov/sites/default/files/thumbnails/image/pure-ice_hydra_charon_spectra-composite1.jpg

Dados da composição obtidos pela sonda New Horizons revelam uma distinta assinatura da água gelada à superfície da lua na órbita mais externa de Plutão, Hidra. A maior lua de Plutão, Caronte, que aparece no diagrama para comparação, mede 1.210 km de diâmetro, enquanto que Hidra tem aproximadamente 50 km. Créditos: NASA/JHUAPL/SwRI

A sonda New Horizons da NASA enviou para a Terra os primeiros dados da composição de quatro dos satélites de Plutão. Os novos dados mostram que a superfície de Hidra, a lua na órbita mais afastada de Plutão, é dominada por água gelada quase pura, confirmando as pistas que os cientistas descobriram nas imagens anteriores de Hidra pela New Horizons que mostravam a superfície altamente refletiva de Hidra.

Os dados da composição espectral, recentemente recebidos aqui na Terra, foram medidos pelo dispositivo LEISA (Ralph/Linear Etalon Imaging Spectral Array) em 14 de julho de 2015, a uma distância de 240.000 quilômetros.

Os novos dados (o espectro em infravermelho) mostram a assinatura inconfundível de água congelada cristalina: uma absorção ampla entre os 1,50 e os 1,60 micrômetros e uma característica espectral na faixa espectral mais estreita do gelo a 1,65 micrômetros. O espectro de Hidra é parecido com o da maior lua de Plutão, Caronte, que é também dominada por água congelada cristalina. Mas as bandas de absorção do gelo de Hidra são ainda mais profundas do que as de Caronte, sugerindo que os grãos de gelo à superfície de Hidra ou são maiores ou refletem ainda mais luz em determinados ângulos do que os grãos em Caronte.

Os astrônomos estimam que Hidra tenha sido formada a partir de um disco de detritos gelados, produzido quando os mantos ricos em água foram removidos dos dois corpos que colidiram para formar o planeta anão binário Plutão-Caronte há cerca de 4 bilhões de anos. As profundas bandas da água e a alta refletância implicam relativamente pouca contaminação por material mais escuro que se acumulou na superfície de Caronte ao longo das eras.

Os cientistas da missão estão investigando porque é que o gelo de Hidra parece ser mais ‘limpo’ (puro) que o de Caronte.

http://www.nasa.gov/sites/default/files/thumbnails/image/hydra_solo.jpg

Hidra é a lua mais afastada de Plutão. Crédito: NASA/JHUAPL/SwRI

Simon Porter, membro do time científico da missão New Horizons e do SwRI (Southwest Research Institute) em Boulder, no estado americano do Colorado, explicou:

Talvez impactos de micrometeoritos ‘refresquem’ continuamente a superfície de Hidra. Este processo pode ser ineficaz na lua Caronte, muito mais massiva, cuja gravidade retém todos os detritos criados por esses impactos.

A equipe científica da missão New Horizons espera encontrar espectros similares nas outras luas menores de Plutão, para comparação com Hidra e Caronte.

Fonte

NASA: Pluto’s Icy Moon Hydra

._._.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

error: Esse blog é protegido!