«

»

abr 14

Órion em Vermelho e Azul por David Lindemann

Como é que Órion se tornou tão deslumbrante?

http://apod.nasa.gov/apod/image/1604/OrionRedBlue_Lindemann_1500.jpg

Órion em Vermelho e Azul por David Lindemann

Essa colorida renderização de uma parte da constelação de Órion é oriunda da luz avermelhada emitida pelo hidrogênio e enxofre (SII) e a emissão azul esverdeada vem do oxigênio (OIII).

Os tons coloridos na imagem em destaque foram digitalmente associados para se tornar indicativos da presença das origens dos elementos, mas também para causar uma impressão impressionante aos olhos humanos.

A imagem resultante ‘de tirar o fôlego’ foi meticulosamente composta a partir de centenas de fotografias que levaram quase 200 horas para serem coletadas.

Presente também nessa pintura cósmica está o Loop de Barnard, na parte inferior, que parece embalar construções interestelares incluindo a intrincada Nebulosa de Orion vista justamente à direita do centro.

A Nebulosa da Chama também pode ser rapidamente localizada, mas é preciso um olhar atento para identificar o ligeiro recuo da escura Nebulosa Cabeça de Cavalo.

Os cientistas esclarecem sobre a principal teoria para a origem do Loop de Barnard: trata-se do remanescente de uma explosão de supernova que ocorreu há cerca de dois milhões de anos.

Fonte

APOD: Orion in Red and Blue – crédito da imagem©: David Lindemann

Artigo Científico

Physical Conditions in Barnard’s Loop, Components of the Orion-Eridanus Bubble, and Implications for the WIM Component of the ISM

._._.

1103.2789v1-Physical-Conditions-in-Barnards-Loop-Components-of-the-Orion-Eridanus-Bubble-and-Implications-for-the-WIM-Component-of-the-ISM

1 menção

  1. M78 e NGC 2071 – duas nebulosas de reflexão no complexo molecular de Órion » O Universo - Eternos Aprendizes

    […] vasto Complexo Molecular de Nuvens de Órion várias nebulosas azuladas são particularmente […]

Deixe uma resposta