«

»

mar 27

27 de março de 1968 – Morre Gagarin em colisão contra o solo

Não Há Dia Sem História

27 de março de 1968

Morre Gagarin em colisão contra o solo

Yuri Gagarin

Yuri Gagarin

Yuri Gagarin, o primeiro homem a orbitar a Terra, faleceu no dia 27 de março de 1968, há 48 anos, em acidente aeronáutico, pouco antes das 11:00 horas locais, perto da pista do centro de treinamento de astronautas, chamado “Cidade das Estrelas”, a nordeste de Moscou.

Gagarin estava no assento da frente de um monoreator MIG 15. No assento de trás estava o coronel Vladimir Seregin, como piloto instrutor. Gagarin fazia uma requalificação para voltar a voar, após oito anos de dedicação ao protocolo e às cerimônias de uma vida de ídolo, de Herói da União Soviética. O Mig desceu em vôo picado, possivelmente em parafuso, de uma altitude de 16 mil pés, através de uma camada de nuvens com base a 500 metros e colidiu contra o solo. Não constam indícios de crise de comando entre o piloto instrutor e o requalificante. O equipamento estava com as revisões em dia. Os tripulantes estavam biomedicamente aptos. Tratando-se de operação militar, as autoridades soviéticas valeram-se da prerrogativa de manter em sigilo quaisquer outros aspectos envolvidos no acidente.

SU-15

Sukhoy SU-15

A primeira fatalidade foi que Seregin e Gagarim passaram a cerca de 200 metros, praticamente uma colisão aérea, de um outro jato, um Sukhoy SU 15, e podem ter sido afetados pela onda de choque supersônico do outro avião. O fato é que mergulharam na camada de nuvens abaixo deles, provavelmente desestabilizados. Mas isto ainda não era suficiente para causar um acidente.

Mig 15

Mig 15

A segunda fatalidade foi um erro na informação que eles tinham sobre a altitude da base da camada de nuvens. A torre havia informado 3.500 pés, mais de mil metros, espaço suficiente para retomar a atitude de vôo sem riscos, principalmente em se tratando de um avião ágil e resistente como o MIG 15. Se estavam conscientes durante a descida, simplesmente aguardaram o término da camada, para horizontalizar o avião. Mas na verdade a base da camada estava mais abaixo, a cerca de 500 metros de altitude. Isso complicou as coisas.

Não se entende por que os assentos não foram ejetados. Igor Kusnetsov, ex-coronel da força aérea soviética, fez uma minuciosa pesquisa do acidente e chegou à conclusão de que um duto de ar do MIG havia sido deixado aberto, após o voo anterior. Ao perceberem o problema, Seregin e Gagarin optaram por mergulhar imediatamente em busca de menores altitudes. Durante o mergulho teriam perdido a consciência. Há que diga que, confirmada ou não, “a teoria de Igor é a mais fundamentada e trabalhada que temos até o momento”.

Milton W.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

error: Esse blog é protegido!