«

»

mar 11

11 de março de 2008 – Dextre, Kibo e a ISS

Não Há Dia Sem História

Dextre, Kibo e a ISS

11 de março de 2008

O poster da missão STS 123 que levou o Dexter e o Kibo para a Estação Espacial Internacional

O poster da missão STS 123 que levou o Dexter e o Kibo para a Estação Espacial Internacional

Na madrugada encoberta do dia 11 de março de 2008, uma terça-feira, há oito anos, o Space Transport System 123 (STS-123), que tinha como veículo orbital (”orbit”) o ônibus espacial Endeavour, foi lançado da plataforma 39A do Centro Espacial Kennedy, Florida, com sete tripulantes a bordo. O risco traçado na noite, pelo propelente queimado, mal começara a se curvar para Leste quando o STS penetrou no denso estrato de nuvens, acelerando o Endeavour para cima, sobre o Atlântico, e fazendo-o deslizar para fora da atmosfera.

A mais de 350 quilômetros de altitude, raspando a quilha pelo topo da atmosfera, a Estação Espacial Internacional (ISS, sigla em inglês) precipitava-se para Leste a quase 30 mil km/h, orbitando a Terra e completando uma volta a cada hora e meia.  Era este o endereço de entrega para o qual o Endeavour levava, acomodados no compartimento de carga, um robô canadense e um laboratório japonês.

Dextre

O robô Dextre criado no Canadá

O Dextre, um mecanismo “bípede” e todo articulado, capaz de manipular objetos e executar tarefas quase com a destreza de um humano (palavra do fabricante), é um dos maiores avanços da robótica canadense e, portanto, mundial.

Já o laboratório Kibo, quando completo, tornou-se a maior e mais complexa instalação da ISS. Naquela missão, porém, a primeira parte do Kibo, que estava sendo entregue, era um cilindro de 4,4 metros de diâmetro e 3,9 metros de altura. Chamado Módulo de Experiências e Logística (ELM), ele é nada menos do que a oficina, almoxarifado e o próprio local de experiências do laboratório Kibo. Atracado provisoriamente ao módulo Harmonia, a “praça central” da ISS, ele seria, depois, conectado ao Módulo Pressurizado, o maior, com capacidade de alojamento para até quatro pessoas, assim que este fosse levado para cima. Isto ocorreu na STS seguinte, a 124, lançada no final de maio e que usou o ônibus Discovery.

Módulo japonês KIBO

Módulo japonês KIBO

O Endeavour foi atracado à ISS na madrugada de quinta-feira. Retirado do compartimento de carga, o ELM do Kibo foi fixado em seu encaixe provisório no módulo Harmonia e o desembarque e montagem do Dextre consumiram a maior parte do tempo dos astronautas nos dias seguintes da missão, com várias caminhadas externas. Como ficou provado nas missões seguintes, havia razões de sobra para o comandante Dominic Gorie ter observado: “Gostaríamos de dizer konnichiwa e domo arigato (olá e obrigado)”, pouco depois da decolagem, naquela madrugada escura de 11 de março. Com o Kibo, que significa esperança, a ISS ganhou envergadura e a pesquisa espacial cresceu o equivalente à grandiosidade da cultura japonesa.

Milton W.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

error: Esse blog é protegido!