«

»

mar 07

Missão Cassini revela sobre a característica que apareceu, mudou e desapareu no lago gelado Ligeia Mare em Titã

O que é esse objeto que apareceu e desapareceu no criogênico mar de hidrocarbonetos em Titã, a maior lua de Saturno?

http://apod.nasa.gov/apod/image/1603/TitanLakeThing_Cassini_2000.jpg

Imagens mostram a característica de 20 km no Ligeia Mare, antes em 2007, quando foi detectada em 2013, suas mudanças em 2014 e desaparecimento em 2015. Créditos: Cassini Radar Mapper, Cornell, JPL, ESA, NASA

Imagens de radar fornecidas pela sonda robótica Cassini em órbita de Saturno têm registrado a superfície da lua envolta em densas nuvens Titã por vários anos.

Quando imaginamos a plana e consequentemente escura nas imagens por radar da superfície do lago de metano e etano denominado Ligeia Mare, um objeto apareceu na superfície em julho de 2013 que não estava visível em 2007. Observações subsequentes em agosto de 2014 comprovaram que o objeto lá permanecia, mas tinha alterado seu formato.

Em nova imagem liberada na semana passada pela NASA mostra que o objeto misterioso desapareceu em janeiro de 2015.

imagem em destaque, processada em cores falsas para fins científicos mostra como o objeto de aproximadamente 20 km de diâmetro apareceu, mudou e desapareceu.

Os cientistas sugerem diversas explicações sobre o fenômeno, tais como ondasbolhas de espuma e sólidos flutuantes, mas até o momento não há certeza sobre o que exatamente tem ocorrido por lá. O artigo científico na Ícarus intitulado “Titan’s “Magic Islands”: Transient Features in a Hydrocarbon Sea” sugere que a hipótese de ‘ondas em Titã’ é a melhor explicação até então.

O autor principal do artigo, Jason Hofgartner, pesquisador PH.D. na NASA no JPL (Jet Propulsion Laboratory) afirmou:

É excitante confirmar que os mares de Titã são ambientes ativos. Há líquidos estáveis na superfície de Titã e processos atuantes sobre essas substâncias que podem ser similares aos daqui na Terra. Os mares de Titã, embora compostos de metano e etano líquidos não são ambientes estagnados, ao contrário, eles possuem alguma dinâmica.

Futuras observações, particularmente quando Cassini realizar o último voo rasante sobre Titã em abril de 2017 talvez possam dar indícios para resolver o enigma ou deixar o tema em aberto para mais especulações.

Para saber mais sobre esse tema, assista o vídeo do editor do Space Today, Sérgio Sacani:

Fontes

Universidade de Cornell: Surf’s up on Saturn’s ‘geologically active’ moon Titan

APOD: Mystery Feature Now Disappears in Titan Lake – créditos: Cassini Radar MapperCornellJPLESANASA

Artigo Científico

Titan’s “Magic Islands”: Transient Features in a Hydrocarbon Sea

._._.

Deixe uma resposta