«

»

jan 05

M8: a Nebulosa da Lagoa capturada pelos filtros de hidrogênio, enxofre e oxigênio por John Nemcik

http://apod.nasa.gov/apod/image/1601/LagoonHSO_Nemcik_1829.jpg

Nebulosa da Lagoa em Hidrogênio, Enxofre e Oxigênio por John Nemcik

A majestosa Nebulosa da Lagoa (Lagoon Nebula) é preenchida por gás aquecido e hospeda diversas estrelas jovens.

Espalhando-se por 100 anos luz, a Nebulosa da Lagoa reside a 5.000 anos luz da Terra na direção da constelação de Sagitário, o Arqueiro (Sagittarius) e é tão grande e brilhante que pode ser observada mesmo sem telescópio.

Muitas estrelas brilhantes são visíveis no aglomerado estelar NGC 6530, um aglomerado aberto que se formou dentro da nebulosa há apenas alguns milhões de anos.

A nebulosa maior, denominada M8 ou NGC 6523, recebe o apelido de “Lagoa” por causa da faixa de poeira vista à direita o centro do aglomerado estelar NGC 6530.

A imagem em destaque foi capturada John Nemcik usando filtros que selecionam a radiação emanada pelo Hidrogênio (em tons de marrom), pelo Enxofre (vermelho) e pelo Oxigênio (azul), mostradas aqui em cores enriquecidas. Trata-se de um panorama recentemente processado da M8, capturando uma área nos céus equivalente a duas vezes o diâmetro da Lua Cheia.

Os astrônomos julgam que a formação estelar continua a se desenvolver na Nebulosa da Lagoa, dada a observação da presença de vários glóbulos que por lá habitam.

Fonte

APOD: The Lagoon Nebula in Hydrogen, Sulfur, and Oxygen – crédito da imagem ©: John Nemcik

._._.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

error: Esse blog é protegido!