«

»

nov 18

HD 189733b o exoplaneta tórrido (1.200 C) dos ‘ventos uivantes’ (a 8.600 km/h)

http://www2.warwick.ac.uk/services/communications/medialibrary/images/november2015/hd189733.jpg

Ilustração do exoplaneta HD 189733b em trânsito. O vento no equador desse exoplaneta circula a 8.600 km/h, desde o quente lado diurno até o lado noturno. O lado diurno parece azul devido à dispersão da luz pela neblina de silicatos na atmosfera. O lado noturno do exoplaneta brilha com um vermelho profundo devido a elevada temperatura. Créditos: Mark A. Garlick/Universidade de Warwick

Cientistas da Universidade de Warwick descobriram ventos de mais de 2 km/s no exoplaneta HD 189733b, Trata-se da primeira medição precisa de um sistema meteorológico em um exoplaneta.

A velocidade registada é 20 vezes superior à mais alta velocidade do vento registada aqui no planeta Terra, equivalente a sete vezes a velocidade do som.

O investigador principal Tom Louden, do grupo de Astrofísica da Universidade de Warwick, comentou:

Este é o primeiro mapa meteorológico de fora do nosso do Sistema Solar. Apesar de já sabermos da existência de ventos em exoplanetas, nunca tínhamos sido capazes de medir e mapear diretamente um sistema climático.

Os pesquisadores da Universidade de Warwick mediram as velocidades nos dois lados de HD 189733b e encontraram um forte vento que soprava a mais de 8.600 km/h a partir do lado diurno para o lado noturno.

http://www2.warwick.ac.uk/services/communications/medialibrary/images/november2015/diagram.jpg

O exoplaneta é aqui visto em três posições à medida que passa em frente da sua estrela. A iluminação de fundo permite separar diferentes partes da absorção atmosférica. Ao medir o efeito Doppler da absorção, os cientistas são capazes de medir velocidades dos ventos. A região azulada da atmosfera move-se na direção da Terra a mais de 19.000 km/h, enquanto a região avermelhada move-se para longe da Terra a cerca de 8.000 km/h. Depois de corrigir a rotação esperada do exoplaneta, obtém-se um valor de 8.600 km/h para a velocidade do vento no lado azul, indicando um forte vento para este, desde o lado diurno para o lado noturno do exoplaneta. Crédito: Universidade de Warwick

Louden explicou:

A velocidade em HD 189733b foi medida usando espetroscopia de alta resolução da absorção do sódio na atmosfera. À medida que partes da atmosfera de HD 189733b se movem na nossa direção ou para longe da Terra, o efeito Doppler muda o comprimento de onda dessa característica, o que permite a medição da velocidade.

Explicando como esta informação foi usada para medir a velocidade do vento, Louden acrescentou:

A superfície da estrela é mais brilhante no centro do que na extremidade, assim que à medida que o exoplaneta passa em frente da estrela, a quantidade relativa de luz bloqueada por diferentes partes da atmosfera muda. Pela primeira vez, usamos esta informação para medir as velocidades nos lados opostos do exoplaneta de forma independente, o que nos dá o nosso mapa de velocidade.

Os cientistas dizem que as técnicas usadas podem ajudar o estudo de exoplanetas parecidos com a Terra. O Dr. Peter Wheatley, coinvestigador, também da universidade de Warwick, explicou:

Estamos tremendamente animados por ter encontrado uma forma de mapear sistemas meteorológicos em exoplanetas distantes. À medida que desenvolvemos ainda mais esta técnica, seremos capazes de estudar os fluxos de vento ainda em mais detalhe e produzir mapas meteorológicos de exoplanetas menores. Em última análise, esta técnica nos permitirá ver sistemas climáticos em exoplanetas parecidos com a Terra.

HD 189733b é um dos exoplanetas mais estudados da classe conhecida como “Júpiteres Quentes”. Mais de 10% maior que Júpiter, mas 180 vezes mais próximo da sua estrela, HD 189733b tem uma temperatura de 1.200º C. O seu tamanho e a proximidade relativa ao nosso Sistema Solar o tornam um alvo popular para os astrônomos. As pesquisas anteriores mostraram que o lado diurno do exoplaneta se apresenta para o olho humano em tons de azul, provavelmente devido a nuvens de partículas ricas em silicatos na sua atmosfera.

Os dados foram recolhidos pelo HARPS (High Accuracy Radial velocity Planet Searcher) em La Silla, no Chile.

O artigo científico intitulado “Spatially resolved eastward winds and rotation of HD189733b” foi publicado em The Astrophysical Journal Letters.

Fonte

Warwick: 5400mph winds discovered hurtling around planet outside solar system

._._.

1511.03689v1-SPATIALLY-RESOLVED-EASTWARD-WINDS-AND-ROTATION-OF-HD-189733b

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

error: Esse blog é protegido!