«

»

out 03

Novos mapas de Ceres liberados pela DAWN

http://www.nasa.gov/sites/default/files/thumbnails/image/pia19977_main.jpg

Esse novo mapa de Ceres foi criado a partir de imagens obtidas pela DAWN durante a sua órbita de mapeamento em alta altitude, entre agosto e setembro de 2015. Créditos: NASA/JPL-Caltech/UCLA/MPS/DLR/IDA

Informações da sonda DAWN sobre Ceres foram discutidas e debatidas recentemente na Conferência Europeia de Ciência Planetária em Nantes, França. DAWN tem fornecido aos cientistas vislumbres impressionantes e importantes dados sobre o intrigante planeta anão, os quais continuam sob extensiva análise.

Chris Russell, cientista líder da DAWN na Universidade da Califórnia em Los Angeles, EUA, disse:

Ceres continua a surpreender e a nos confundir, enquanto examinamos uma pletora de imagens, espectros e agora rajadas de partículas energéticas.

http://www.nasa.gov/sites/default/files/thumbnails/image/pia19974.jpg

Este mapa parametrizado em cores obtido pela sonda DAWN revela os altos e baixos da topografia na superfície do planeta anão Ceres. O mapa foi legendado com os nomes das características específicas já aprovados pela União Astronômica Internacional. Créditos: NASA/JPL-Caltech/UCLA/MPS/DLR/IDA

Um novo mapa topográfico codificado em cores mostra mais de uma dúzia de nomes recentemente aprovados para as características em Ceres, nomes de espíritos agrícolas, divindades e festivais de culturas por todo o mundo. Estes incluem Jaja, a deusa de Abkhazian da colheita e Ernutet, a deusa egípcia da colheita com cabeça de cobra. Uma montanha com 20 quilômetros de diâmetro, perto do polo norte de Ceres, é agora chamada de Ysolo Mons, o nome do festival albanês que assinala o primeiro dia da colheita da berinjela.

Outro recente mapa de Ceres, acima, em cores falsas, enfatiza as diferenças composicionais presentes na superfície do planeta anão. As variações em Ceres são mais sutis do que em Vesta, o asteroide previamente investigado DAWN.

Também foram divulgadas novas imagens topográficas e codificadas em cores da cratera Occator, o local das manchas brilhantes de Ceres, e também da montanha com 6 km de altura em forma de cone. Os cientistas ainda estão tentando identificar os processos que podem produzir estes e outros fenômenos únicos.

http://www.nasa.gov/sites/default/files/thumbnails/image/pia19975.jpg

Esta visão feita com imagens obtidas pela sonda DAWN é um mapa topográfico codificado a cores da famosa cratera Occator em Ceres, destacando suas manchas brancas. Créditos: NASA/JPL-Caltech/UCLA/MPS/DLR/IDA

Carol Raymond, investigadora líder da DAWN no JPL da NASA em Pasadena, Califórnia, explicou:

As formas irregulares das crateras em Ceres são especialmente interessantes, lembrando as crateras que vemos na lua gelada Reia em Saturno. As crateras são bem diferentes das que investigamos em Vesta, em forma de tigela.

Um bônus surpreendente veio da observação pelo espectrômetro de raios-gama e nêutrons da DAWN. O instrumento detectou três surtos de elétrons energéticos que podem resultar da interação entre Ceres e a radiação solar. As constatações ainda não estão devidamente compreendidas, mas podem ser importantes indícios para compor um quadro completo de Ceres.

Russel exclamou:

Esta foi uma observação inesperada para a qual estamos agora testando hipóteses!

http://www.nasa.gov/sites/default/files/thumbnails/image/pia19976.jpg

Esta visão feita com imagens obtidas pela sonda DAWN mostra uma montanha muito alta em forma de cone em Ceres. Créditos: NASA/JPL-Caltech/UCLA/MPS/DLR/IDA/PSI

A DAWN está atualmente em órbita de Ceres na altitude de 1.470 km. A sonda vai capturar imagens de toda a superfície do planeta anão até seis vezes nesta fase da missão. Cada ciclo de mapeamento tem a duração de 11 dias.

Começando já em outubro de 2015 e prolongando-se até dezembro, a DAWN vai descer até à sua órbita mais íntima e final, na altitude de 375 km. A sonda robótica continuará a fotografar Ceres e a obter outros dados com maiores resoluções. DAWN permanecerá operacional, pelo menos, até meados de 2016.

A DAWN fez história por consistir na primeira missão a alcançar um planeta anão e a primeira a orbitar dois alvos extraterrestres distintos, quando chegou a Ceres no dia 6 de março de 2015. DAWN realizou observações extensas de Vesta em 2011 e 2012.

Fonte

NASA: DAWN Team Shares New Maps and Insights about Ceres

._._.

http://www.jpl.nasa.gov/dawn/world_ceres/

Você consegue adivinhar o que está criando as manchas brilhantes na cratera Occator em Ceres? Clique na imagem para votar! Créditos: NASA/JPL-Caltech/UCLA/MPS/DLR/IDA

Deixe uma resposta