«

»

jul 31

A Lua Cheia colorida e a Estação Espacial Internacional

http://apod.nasa.gov/apod/image/1507/STACKED-COLOUR-ISS-ODonnell.jpg

A Lua Cheia colorida e a Estação Espacial Internacional – Crédito da Imagem ©: Dylan O’Donnell

Hoje, 31 de julho de 2015, temos uma segunda Lua Cheia dentro do mesmo mês…

De acordo com o folclore moderno esta repetição tem sido comumente apelidada de ‘Lua Azul’.

No entanto, neste preciso e detalhado mosaico lunar, registrado com um telescópio acoplado a uma câmera digital, antes da primeira Lua Cheia deste mês de julho de 2015, vemos efetivamente alguma cor na acinzentada superfície do nosso satélite natural.

Na verdade, as cores da imagem foram processadas e digitalmente enriquecidas, para destacar a realidade da composição química da superfície lunar.

Nessa imagem vemos também em especial destaque, quando a Lua está próxima da sua fase cheia, os raios brilhantes que partem da cratera Tycho com 85 quilômetros de diâmetro, à direita do quadro.

Mais à direita, perto de Tycho, na extremidade da imagem, sobre as partes altas do sul lunar, vemos uma notável e silhueta detalhada da ISS (Estação Espacial Internacional – Internacional Space Station).

Dylan O’Donnell fez este flagrante da Lua com a ISS a partir de da baía de Byron, Austrália, em 30 de junho de 2015.

O trânsito lunar da ISS durou apenas 1/3 de um segundo e foi capturado com o obturador em alta velocidade no modo de disparos sucessivos.

http://apod.nasa.gov/apod/ap131219.html

Lua colorizada por László Francsics

A Lua é normalmente vista em graduações de cinza e amarelo. Na imagem acima, produzida por László Francsics, as pequenas diferenças nas cores foram altamente exageradas para revelar esta telescópica multicolorida paisagem lunar durante a Lua Cheia. As diferenças nas cores são efetivamente diferenças na constituição química da superfície lunar. As manchas azuladas revelam áreas ricas em titânio enquanto que as amareladas e em tons de purpura mostram regiões pobres em ferro e titânio. O famoso Mar da Tranquilidade (Mare Tranquillitatis) é a área azulada no canto superior direito do quadro.

Vemos acima também as linhas que irradiam da cratera Tycho na parte inferior esquerda. Mais acima, raios escuros emanam a partir da cratera Copernicus e se estendem até o Mar da Chuvas (Mare Imbrium), acima, à esquerda da imagem. Calibrada pelas amostras lunares trazidas a Terra pelas missões Apollo, imagens lunares a partir de espaçonaves, processadas em cores falsas, têm sido usadas como artifícios para explorar a composição global da Lua.

Fontes

APOD:

._._.

2 menções

  1. Um raro halo lunar sobre a Antártica por LI Hang

    […] mas você já viu a ‘Lua azul’? Dada a definição moderna de Lua Azul (trata-se da segunda Lua Cheia dentro de um mesmo mês […]

  2. Um raro halo lunar sobre a Antártica por LI Hang » O Universo - Eternos Aprendizes

    […] mas você já viu a ‘Lua azul’? Dada a definição moderna de Lua Azul (trata-se da segunda Lua Cheia dentro de um mesmo mês […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

error: Esse blog é protegido!