Arquivo por mês: julho de 2015

jul 31

Observado trânsito do exoplaneta rochoso mais próximo da Terra

Rocky Planet Search (Busca de Planetas Rochosos) apresenta seus primeiros resultados Uma equipe internacional [1] anunciou a descoberta do HD219134, um sistema com três “super Terras”, incluindo o exoplaneta HD219134 b e um exoplaneta gigante. O astrofísico portuense  Pedro Figueira [1] afirmou: HD219134 b é, muito provavelmente, o exoplaneta mais interessante descoberto até hoje. Por estar a apenas …

Continue lendo »

jul 31

A Lua Cheia colorida e a Estação Espacial Internacional

Hoje, 31 de julho de 2015, temos uma segunda Lua Cheia dentro do mesmo mês… De acordo com o folclore moderno esta repetição tem sido comumente apelidada de ‘Lua Azul’. No entanto, neste preciso e detalhado mosaico lunar, registrado com um telescópio acoplado a uma câmera digital, antes da primeira Lua Cheia deste mês de julho …

Continue lendo »

jul 30

A Via Láctea sobre Uluru na Austrália por Babak Tafreshi

As áreas centrais da nossa galáxia Via Láctea crescem sobre a famosa Pedra Uluru/Ayers, nesta fantástica paisagem noturna capturada na Austrália pelo astrofotógrafo Babak Tafreshi (TWAN). Registrada em 13 de julho de 2015, a imagem nos mostra uma tênue luminescência ao longo do horizonte que revela a silhueta da mais reconhecível formação rochosa da Austrália central. Além da Pedra Uluru, …

Continue lendo »

jul 29

ESO: primeira detecção de lítio em uma estrela em explosão

O elemento químico lítio foi encontrado pela primeira vez em material ejetado por uma explosão estelar chamada de NOVA [5]. Observações da Nova Centauri 2013 obtidas com o auxílio de telescópios no Observatório de La Silla do ESO e perto de Santiago do Chile, ajudaram a explicar por que é que muitas estrelas jovens parecem …

Continue lendo »

jul 29

M8: uma visão profunda da Nebulosa da Lagoa por Adam Block

http://apod.nasa.gov/apod/image/1507/block_m8_32ins.jpg

Cadeias de gás interestelar brilhante e escuras nuvens de poeira habitam as turbulentas profundezas cósmicas da Nebulosa da Lagoa. Também conhecida como M8, esta região de formação estelar brilhante reside a cerca de 5.000 anos-luz da Terra. A Nebulosa da Lagoa é uma parada popular obrigatória nos passeios telescópicos através da constelação de Sagitário, na …

Continue lendo »

jul 28

New Horizons revela os glaciares exóticos em Plutão

A missão New Horizons da NASA descobriu evidências de glaciares exóticos que fluem através da superfície de Plutão, na borda esquerda da vasta área em forma de ‘coração’ brilhante. Novas imagens em close-up fornecidas pelo dispositivo LORRI (Long-Range Reconnaissance Imager) da espaçonave New Horizons revelaram sinais de atividade geológica recente, algo que os cientistas tinham …

Continue lendo »

jul 28

Arco-íris e raios anticrepusculares no Cânion Bryce por Johm Rummel

O que está acontecendo no Cânion Bryce? Dois fenômenos óticos foram capturados em uma só imagem em julho de 2015. É importante ressaltar que ambos os efeitos de luz necessitam que o Sol esteja posicionado diretamente atrás do fotógrafo.

Continue lendo »

jul 27

Auroras e a Via Láctea sobre a Antártica por LI Hang

Este foi um dos mais belos céus de uma longa noite. Em partes da Antárctica, não apenas no inverno, o Sol passa semanas oculto, abaixo do horizonte. Na estação chinesa de Zhongshan, astrofotógrafos se aventuram no frio para capturar imagens da noite celeste espetacular. Esta paisagem celeste foi capturada em meados de julho de 2015 em uma destas escapadas, …

Continue lendo »

jul 26

M104: a galáxia do Sombrero pelo Hubble

Por que a galáxia do Sombrero se parece dessa forma? As razões da famosa galáxia M104 ter estas características incluem o incomum e extenso bojo central de estrelas, as escuras trilhas de poeira cósmica que aparecem em disco nas suas bordas e a forma perfilada pela qual vemos esta belíssima galáxia. Bilhões de estrelas antigas causam o brilho difuso …

Continue lendo »

jul 24

GALEX revela os anéis de ultravioleta da galáxia de Andrômeda (M31)

A galáxia M31, Andrômeda, reside a ‘apenas’ 2,5 milhões de anos luz da nossa galáxia, ou seja, é a galáxia gigante (como a nossa) mais próxima. Uma vez que Andrômeda está tão perto e se espalha por 260.000 anos luz, ela consome 11 diferentes campos de visão para ser integralmente capturada pelo telescópio espacial Galaxy Evolution …

Continue lendo »

Posts mais antigos «

error: Esse blog é protegido!