«

»

jun 28

O espectro demonstra todas as cores visíveis do Sol

http://apod.nasa.gov/apod/image/1506/sunspectrum_noao_3071.jpg

Espectro mostra todas as cores visíveis do Sol – Creditos ©: Nigel Sharp (NSF), FTS, NSO, KPNO, AURA, NSF

Neste diagrama vemos todas as cores visíveis do nosso Sol, criado a partir da luz do Sol ao passar por um dispositivo prismático.

No entanto, os cientistas ainda não sabem a razão da luz solar omitir certas cores.

Este espectro solar foi criado no McMath-PierceSolar Observatory, O diagrama mostra que embora a aparentemente branca luz emitida pelo Sol que vemos na verdade é uma mistura de quase todas as cores visíveis. Mais precisamente, a luz solar é mais intensa na faixa do verde e amarelo.

Os riscos negros que vemos no espectro acima são chamados de ‘linhas de absorção espectrais’, originados pelo gás residente na superfície solar e acima os quais absorvem faixas da radiação emitidas no núcleo da nossa estrela. Embora saibamos que diferentes tipos de gases absorvam diferentes cores da luz, é perfeitamente possível determinar com precisão quais são os gases que compõem o Sol.

Hélio, por exemplo, era um elemento antes desconhecido na Terra.

De fato, o hélio foi descoberto no Sol de forma independente pelo francês Pierre Janssen e pelo inglês Norman Lockyer, em 18 de agosto de 1868, ao analisarem o cromosfera solar durante um eclipse solar ocorrido naquele ano, encontrando uma linha de emissão de um elemento novo. Edward Frankland confirmou os resultados de Janssen e propôs o nome helium para o novo elemento, em honra ao deus grego do sol (Hélio), adicionando o sufixo –ium. Só mais tarde o Hélio foi identificado aqui na Terra.

Contudo, atualmente, a maioria das linhas de absorção espectrais já foram identificadas, mas não todas!

http://www.classicalarchives.com/prs/astro/Arizona/04-McMath-Pierce_Solar_Telescope.jpg

McMath-Pierce Solar Telescope. O Telescópio Solar McMath-Pierce é o maior instrumento solar do mundo. Este é também o maior telescópio ótico com abertura desobstruída do mundo, com um diâmetro de 1,6 metros. Dedicado como o Telescópio Solar McMath em 2 de novembro de 1962, o mecanismo foi mais tarde renomeado para homenagear o Dr. Keith Pierce, bem como Dr. Robert McMath. A infraestrutura inclui uma torre de cerca de 100 pés de altura a partir da qual um eixo inclina 200 pés no chão. O eixo continua dentro na montanha, formando um túnel subterrâneo, onde o sol é visto no foco principal. Uma tomada aérea da parte superior do telescópio McMath-Pierce revela o helioestato de 3-espelhos que coleta a luz e a direciona para dentro do túnel. Ao contrário de outros telescópios solares, o McMath-Pierce é sensível o suficiente para observar as estrelas brilhantes durante a noite. O McMath-Pierce é usado para estudar a estrutura de manchas solares, bem como seu espectro.

Fontes

NOAO (National Optical Astronomy Observatory): High resolution solar spectrum

APOD: All the Colors of the Sun – Créditos ©: Nigel Sharp (NSF), FTSNSOKPNOAURANSF

._._.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

error: Esse blog é protegido!