«

»

maio 03

New Horizons revela detalhes da superfície de Plutão e a possível presença de calota polar no planeta anão

http://www.nasa.gov/sites/default/files/thumbnails/image/15-078.jpg

Esta imagem de Plutão e a da sua maior lua, Caronte, foi obtida pela câmera LORRI (Long Range Reconnaissance Imager) a bordo da sonda New Horizons da NASA no dia 15 de abril de 2015. A imagem faz parte de um conjunto obtido entre os dias 12-18 de abril, à medida que a distância até Plutão diminuía em relação a New Horizons de 112 milhões de quilômetros para 102 milhões de quilômetros. Créditos: NASA/JHU-APL/SwRI

Novas imagens da New Horizons da NASA revelam regiões claras e escuras na superfície de Plutão, o alvo principal do voo rasante da sonda robótica, a acontecer em julho de 2015.

As primeiras imagens da sequência foram capturadas em meados de abril de 2015 a uma distância de 112 milhões de quilômetros (distância esta que diminuiu durante os dias subsequentes em que foram capturadas as várias imagens), usando a câmara telescópica LORRI (Long-Range Reconnaissance Imager) a bordo da espaçonave New Horizons. Uma técnica chamada deconvolução de imagem aviva as imagens não processadas enviadas para a Terra. Os cientistas da New Horizons interpretaram os dados para revelar que o distante planeta anão tem grandes marcas na sua superfície, algumas claras, outras escuras, incluindo uma área brilhante em um dos polos, a qual poderá eventualmente ser uma calota polar.

John Grunsfeld, administrador do Centro de Missões Científicas da NASA em Washington, esclareceu:

À medida que nos aproximamos do sistema planetário Plutão-Caronte começamos a ver características interessantes como uma região brilhante perto do polo visível de Plutão, dando início à grande aventura científica para entender este objeto celeste enigmático. À medida que nos aproximamos, cresce o entusiasmo da busca para desvendar os mistérios de Plutão usando dados da New Horizons.

http://pluto.jhuapl.edu/News-Center/news/pictures/OpNav3_plutcenv7_lowres.gif

Animação de Plutão-Caronte a partir das imagens capturadas entre 12 a 18 de abril de 2015 pela câmera de navegação LORRI da New Horizons. Créditos: NASA/JHU-APL/SwRI

A lua Caronte também foi capturada nas imagens de Plutão, girando ao longo do centro de massa em 6,4 dias (terrestres). Os tempos de exposição usados para criar este conjunto de imagens, um décimo de segundo, são demasiado curtos para detectar as outras quatro das 5 luas de Plutão, bem menores e tênues.

Desde a sua descoberta, em 1930, Plutão permanece um mundo enigmático. Orbita o Sol a mais de 5 bilhões de quilômetros da Terra e os cientistas têm-se esforçado para discernir quaisquer detalhes à superfície. Estas últimas imagens da New Horizons permitem com que a equipe operacional da missão detecte diferenças claras no brilho em toda a superfície de Plutão à medida que gira.

Alan Stern, líder da missão New Horizons, membro do Instituto de Pesquisa do Sudoeste em Boulder, Colorado, EUA, esclareceu:

Depois de viajar mais de nove anos através do espaço é impressionante ver Plutão, literalmente um ponto de luz a partir da Terra, tornar-se um lugar real diante dos nossos olhos. Estas imagens incríveis são as primeiras em que conseguimos ver detalhes e já estão nos mostrando que Plutão tem uma superfície complexa.

As imagens que a sonda enviar vão melhorar drasticamente à medida que se aproxima do seu encontro com Plutão durante o mês de julho de 2015.

Hal Weaver, cientista do projeto da missão e do Laboratório de Física Aplicada da Universidade Johns Hopkins em Laurel, Maryland, EUA, comentou:

Nós só podemos imaginar quais surpresas serão reveladas quando a New Horizons passar a aproximadamente 12.500 km da superfície de Plutão.

A imagem em zoom é particularmente notável pois ela mostra claramente padrões distintos de brilho à medida que Plutão gira. Note também que Caronte, embora menor, se mantém praticamente com a mesma aparência, ou seja, apresenta uma superfície mais uniforme que Plutão.

Estas mudanças no albedo em Plutão são contundentes. Alan Stern comentou que isso não era esperado que tenhamos vistos tais efeitos em destaque de tamanha distância (mais de 100.000.000 km). Assim, a presença de uma calota polar, provavelmente composta de nitrogênio molecular congelado, parece extraordinariamente destacada.

E, falando de imagens originais, sem tratamento especial, saiba que o arquivo de imagens está disponível para todos na página LORRI Images from the Pluto Encounter.

Teremos uma nova fantástica sequência de tomadas de 8 de maio a 14 de maio, produzindo um novo ‘filme’ de Plutão em meados de maio. Depois disso haverá uma pausa até 27 de maio de 2015, para que os cientistas carreguem as imagens subsequentes.

Apertem seus cintos!

Acompanhe a posição da New Horizons em relação a Plutão aqui.

Fontes e Referências

NASA:

Centauri Dreams: Pluto/Charon: Surface Features Emerging

 

._._.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

error: Esse blog é protegido!