«

»

mar 31

Orion, o gigante caçador, faz vigília no ALMA

http://www.eso.org/public/images/potw1513a/

As 66 antenas do Atacama Large Millimeter/submillimeter Array (ALMA). Créditos: ESO/Babak Tafreshi (twanight.org)

Com as costas voltadas para a constelação de Orion, as 66 antenas do Atacama Large Millimeter/submillimeter Array (ALMA) encontram-se empoleiradas no cume do planalto do Chajnantor nos Andes chilenos.

Ilustrando de forma clara o motivo da escolha deste local para colocar a rede, deparamo-nos com uma vista soberba da Nebulosa de Orion (catalogada como Messier 42). Esta nebulosa situa-se no centro da imagem, com a brilhante estrela vermelha Betelgeuse (Alfa Orionis) à direita. Tratam-se de duas das visões mais espetaculares no céu noturno.

Betelgeuse é uma estrela supergigante vermelha, digna de nota por se tratar de uma provável candidata, entre as estrelas na nossa Galáxia, a transformar-se numa supernova num futuro próximo, isto é, um futuro próximo a uma escala cósmica (um relatório recente sugere 100.000 anos), um mero piscar de olhos galácticos. Quando isto acontecer, tornar-se-á no segundo objeto mais brilhante do nosso céu noturno, logo depois da Lua.

O ALMA, no entanto, rastreia o cosmos mais profundamente de modo a estudar os locais mais antigos e frios pela detecção de radiação nos comprimentos de onda milimétricos e submilimétricos. As suas antenas podem ser deslocadas de forma independente e observam o céu em perfeita sintonia, utilizando um processo chamado interferometria para obter resultados que, de outro modo, necessitariam de um único telescópio de 14.000 metros de diâmetro.

http://www.eso.org/public/images/ann14045a/

Esta imagem capturada por Babak Tafreshi mostra várias antenas do ALMA sob a luz da Via Láctea. Nesta imagem de grande angular podemos ver a luz zodiacal em cima à esquerda e também do lado esquerdo mas em baixo observa-se o planeta Marte. Saturno encontra-se um pouco mais alto no céu, em direção ao centro da imagem. Crédito: ESO/B. Tafreshi (twanight.org)

Fonte

ESO: Orion the Hunter Watches Over ALMA

Créditos da Imagem

ESO/Babak Tafreshi (twanight.org)

._._.

2 menções

  1. ESO: ALMA revela a estrutura do Sistema Protoestelar de baixa massa L1527 » O Universo - Eternos Aprendizes

    […] entender melhor o processo, Sakai e o seu grupo se valeram do poderoso o observatório ALMA, uma rede de 66 antenas de rádio localizadas no alto do deserto de Atacama, no platô de Chajnantor, norte do Chile. As antenas do […]

  2. M78 e NGC 2071 – duas nebulosas de reflexão no complexo molecular de Órion » O Universo - Eternos Aprendizes

    […] O Complexo Molecular de Órion reside a cerca de 1.500 anos luz da Terra e contém as famosas nebulosas de Órion e Cabeça do Cavalo, cobrindo grande parte da constelação de Órion. […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

error: Esse blog é protegido!