Arquivo por mês: fevereiro de 2015

fev 26

MUSE vai além do Hubble ao olhar para o Universo profundo em 3D

http://www.eso.org/public/images/eso1507a/

O dispositivo MUSE instalado no Very Large Telescope do ESO deu aos astrônomos a melhor visão tridimensional do Universo profundo obtida até hoje. Após observar a região do Hubble Deep Field South durante 27 horas, as novas observações revelam distâncias, movimentos e outras propriedades de muito mais galáxias do que as que tinham sido observadas …

Continue lendo »

fev 19

Cientistas esclarecem a origem do campo magnético que recobre o Sol

O campo magnético que cobre o Sol e determina o seu comportamento, os ciclos de 11 anos que produzem notórios fenômenos tais como as manchas e tempestades solares, também tem um outro lado: uma teia (ou rede) magnética que cobre toda a superfície do Sol em repouso e cujo fluxo magnético resultante é maior do …

Continue lendo »

fev 18

SPHERE investiga o estranho caso da anã marrom desaparecida em V471 Tauri

http://www.eso.org/public/images/eso1417c/

O dispositivo SPHERE montado no Very Large Telescope do ESO foi utilizado para procurar uma anã marrom (em Portugal: anã castanha) que se pensava estar em órbita de uma estrela dupla incomum, V471 Tauri. O SPHERE forneceu aos astrônomos a melhor visão até hoje do meio que circunda este intrigante objeto e o que se …

Continue lendo »

fev 16

Cientistas tentam entender o que causou plumas marcianas

http://www.nature.com/nature/journal/vaop/ncurrent/images/nature14162-sf5.jpg

Plumas vistas em 2012 alcançando grandes altitudes acima da superfície de Marte tem causado um alvoroço entre os cientistas que estudam a atmosfera do Planeta Vermelho. Em duas ocasiões distintas (março e abril de 2012) astrônomos amadores relataram características parecidas com plumas observadas em Marte.

Continue lendo »

fev 12

Astrônomos revelam de forma inédita um sistema estelar múltiplo no ato de sua criação

http://cdn.phys.org/newman/gfx/news/hires/2015/54db86e704e0d.jpg

De forma inédita, astrônomos descobriram um sistema estelar múltiplo nos estágios iniciais da sua formação. As observações diretas deste processo dão um forte suporte a uma das diversas teorias sugeridas que explicam a criação de tais sistemas. Os cientistas analisaram uma nuvem de gás que reside aproximadamente 800 anos-luz de distância da Terra, especificamente um …

Continue lendo »

fev 12

ESO: Novos telescópios NGTS caçadores de exoplanetas entram em operação no Monte Paranal

http://www.ngtransits.org/prototype.shtml

O Next-Generation Transit Survey (NGTS) entrou em operação no Observatório do Paranal do ESO, no norte do Chile. Este projeto procurará exoplanetas em trânsito, corpos que passam em frente da sua estrela progenitora, ocasionando uma pequena diminuição do brilho estelar, a qual pode ser detectada por instrumentos muito sensíveis. O foco dos telescópios será a descoberta …

Continue lendo »

fev 11

Remanescente de Supernova G299 lembra uma flor cósmica

http://www.nasa.gov/sites/default/files/thumbnails/image/g299.jpg

Considerando que os escombros resultantes de estrelas que explodiram, conhecidos como remanescentes de supernovas, são bastante quentes, energéticos e brilham intensamente em raios-X, o Observatório Chandra da NASA tem provado ser uma ferramenta valiosa ao estudá-los. A remanescente de supernova G299.2-2.9 (G299) pertence a nossa Via Láctea, mas a imagem do Chandra nos lembra uma …

Continue lendo »

fev 10

Astrônomos do ESO identificaram par de anãs brancas que irão se fundir catastroficamente e explodir como Supernova Ia

http://www.eso.org/public/archives/releases/sciencepapers/eso1505/eso1505a.pdf

Com o auxílio dos telescópios do ESO combinados com telescópios nas Ilhas Canárias, astrônomos identificaram duas estrelas surpreendentemente massivas no coração da nebulosa planetária Henize 2-428. À medida que orbitam em torno uma da outra, espera-se que as duas estrelas se aproximem cada vez mais e quando se fundirem, daqui a cerca de 700 milhões …

Continue lendo »

fev 06

VISTA revela detalhes da Nebulosa Trífida e descobre duas estrelas variáveis Cefeidas distantes por trás da nuvem cósmica

Uma nova imagem obtida com o telescópio de rastreio do ESO, o VISTA, revela a famosa Nebulosa Trífida de maneira diferente e fantasmagórica. Ao observar no infravermelho, os astrônomos podem ver para além das regiões centrais da Via Láctea obscurecidas por poeira e descobrir muitos objetos invisíveis a outros comprimentos de onda. Numa pequena parte …

Continue lendo »

fev 05

Cientistas finalmente estabelecem a correlação entre a velocidade de rotação estelar e o tempo de vida para estrelas de meia-idade

http://arxiv.org/ftp/arxiv/papers/1501/1501.05651.pdf

Descobrir a velocidade de rotação de uma estrela em torno do seu eixo pode ser um desafio tortuoso. Tal medida é até relativamente simples se você está próximo e, é claro, no nosso Sistema Solar onde podemos observar uma região ativa (manchas solares) do Sol enquanto ela faz uma rotação completa. A partir daí deduzir …

Continue lendo »