«

»

jan 29

Kepler 444 é um sistema ancião que hospeda 5 pequenos exoplanetas rochosos

http://bison.ph.bham.ac.uk/~campante/Files/Kepler444.jpg

O sistema estelar compacto Kepler-444 abriga cinco exoplanetas diminutos, provavelmente rochosos, em órbitas muito próximas da estrela mãe. Estes 5 exoplanetas foram detectados através da técnica de trânsito, onde se mede a redução do brilho estelar quando os exoplanetas ocultam parte do disco luminoso, como ilustrado nesta impressão artística. Créditos: Tiago Campante/Peter Devine

Cientistas liderados por asterosismólogos da Universidade de Birmingham descobriram um sistema estelar muito antigo com 5 exoplanetas de tamanho similar ao da Terra, cuja formação se deu nos primórdios da existência da nossa Galáxia.

Graças à missão Kepler da NASA, os cientistas anunciaram em 27 de janeiro de 2015, em artigo da revista The Astrophysical Journal, a observação de uma estrela parecida com o Sol (Kepler-444 ou KOI-3158, KIC 6278762, 2MASS J19190052+4138043, BD+41 3306) e de 5 exoplanetas com tamanhos comparáveis com Mercúrio e Vênus.

Kepler-444 se formou há 11,2 bilhões de anos, quando o Universo tinha menos de 20% da sua idade atual. Este é o sistema conhecido mais antigo que contêm exoplanetas rochosos na Via Láctea, um sistema duas vezes e meio mais velho que o Sistema Solar. Kepler-444 é uma anã laranja da classe espectral K0V C, possui 0,758 (± 0,043) M e 0,752 (± 0,014) R. É um pouco mais fria que o nosso Sol com uma temperatura de superfície estimada em 5.040 (± 74) K.

A equipe realizou a pesquisa usando asterosismologia ao ouvir as ressonâncias naturais da estrela hospedeira provocadas pelos sons presos dentro dela. Estas oscilações levam a alterações ou pulsos minúsculos no brilho, o que permite com que os investigadores possam medir o diâmetro da estrela, sua massa e idade. Os exoplanetas foram detectados pelo escurecimento que ocorre quando os exoplanetas transitam ou passam em frente do disco estelar, ou seja, pelo método chamado de trânsito. Esta diminuição na intensidade do brilho estelar permite medir com precisão o tamanho dos exoplanetas em relação ao tamanho da estrela.

http://arxiv.org/pdf/1501.06227v1.pdf

Diagramas das curvas de luz dos 5 exoplanetas do sistema Kepler 444. O eixo horizontal mostra o  tempo de duração do trânsito (horas). Crédito: Campante et al. – página 22 – figura 8.

Dr. Tiago Campante, membro da Escola de Física e Astronomia da Universidade de Birmingham, que liderou a pesquisa, afirmou:

Esta descoberta tem muitas implicações. Sabemos agora que exoplanetas do tamanho da Terra podem ter-se formado durante a maior parte da história de 13,8 bilhões de anos do Universo, o que poderá eventualmente criar condições para a existência de vida antiga na Galáxia.

Quando a Terra se formou, os exoplanetas neste sistema já eram muito mais velhos que a Terra é hoje. Esta descoberta pode agora ajudar a identificar o começo do que poderíamos chamar de ‘era da formação planetária’.

Exoplaneta Semieixo maior (UA) Período Orbital (dias) Excentricidade Inclinação Raio (em raios terrestres)
Kepler-444b 0,04178                       3,60001053 0,16 88° 0,4 R⊕
Kepler-444c 0,04881                       4,5458841 0,31 88,2° 0,497 R⊕
Kepler-444d 0,06                       6,189392 0,18 88,16° 0,53 R⊕
Kepler-444e 0,0696                       7,743493 0,1 89,13° 0,546 R⊕
Kepler-444f 0,0811                       9,740486 0,29 87,96° 0,741 R⊕

O professor Bill Chaplin, da mesma instituição, que tem liderado a equipe que estuda estrelas do tipo solar para a missão Kepler através de asterosismologia, acrescentou:

As primeiras descobertas de exoplanetas em torno de outras estrelas semelhantes ao Sol na nossa Galáxia têm alimentado esforços para encontrar outros mundos como a Terra e outros planetas terrestres fora do nosso Sistema Solar.

Estamos agora a ter os primeiros vislumbres da variedade de ambientes galácticos propícios à formação destes mundos pequenos. Como resultado, o caminho para uma compreensão mais completa da formação planetária no início da história da Via Láctea desdobra-se agora diante de nós.

Fontes

NASA: Astronomers Discover Ancient System with Five Small Planets

Birmingham Unversity: ‘Astro-archaeological’ discovery of replica solar system with Earth-sized planets from the dawn of Time

Exoplanet Enciclopedia

Artigo Científico

An ancient extrasolar system with five sub-Earth-size planets

1 menção

  1. ‘Órbitas circulares para exoplanetas pequenos’ é uma regra? » O Universo - Eternos Aprendizes

    […] Kepler 444 é um sistema ancião que hospeda 5 pequenos exoplanetas rochosos […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

error: Esse blog é protegido!