«

»

jan 24

Hubble revela detalhes em alta definição de Andrômeda – 100 milhões de estrelas em uma só imagem!

http://spacetelescope.org/static/archives/images/large/heic1502c.jpg

Imagem de campo-largo que mostra a Galáxia de Andrômeda (Messier 31) e a sua companheira M32 (por baixo do centro) e NGC 205 (acima e à direita). A imagem mostra o contorno das imagens capturadas pelo novo estudo PHAT via Hubble e o retângulo no seu interior é a imagem principal em destaque desta notícia. Créditos do mosaico PHAT: NASA, ESA, J. Calcanton, B. F. Williams, L.C. Johnson (Universidade de Washington), equipe do PHAT e Robert Gendler. Crédito da imagem de fundo: Robert Gendler

O Telescópio Espacial Hubble da NASA/ESA capturou a mais precisa imagem até hoje da M31, a galáxia de Andrômeda. Trata-se da maior imagem já produzida pelo Hubble e mostra mais de 100 milhões de estrelas e milhares de aglomerados estelares inseridos em uma seção do disco galáctico em forma de panqueca que se alonga por 40.000 anos-luz.

http://spacetelescope.org/static/archives/images/publicationjpg/heic1502a.jpg

Esta imagem parcial da Galáxia de Andrômeda (M31), é a mais detalhada imagem já capturada da nossa vizinha. Clique para a imagem em alta resolução. Créditos: NASA, ESA, J. Calcanton, B. F. Williams, L.C. Johnson (Universidade de Washington), equipe do PHAT e Robert Gendler

Este panorama arrebatador revela detalhes correspondentes a cerca de um-terço da nossa vizinha galáctica Andrômeda, com uma qualidade notável. A imagem panorâmica tem 1,5 bilhões de pixels e a imagem, no seu tamanho normal, tem 69.536 x 22.230 pixels. Ela própria é uma versão cortada da imagem original com 3,9 mil bilhões de pixels que cobre quase 60.000 anos-luz). Vemos aqui uma seção da galáxia desde o seu bojo galáctico central à esquerda, onde as estrelas estão agrupadas densamente, ao longo de correntes de estrelas e poeira, até os arredores menos populados do seu disco exterior à direita.

Os grupos de estrelas quentes azuis da galáxia indicam as posições de aglomerados estelares e regiões de formação estelar nos braços espirais, enquanto que as silhuetas escuras das regiões sombrias mostram estruturas complexas de poeira. No interior de toda a galáxia reside uma distribuição harmoniosa de estrelas vermelhas mais frias que rastreiam a evolução de Andrômeda ao longo de bilhões de anos.

http://spacetelescope.org/static/archives/images/large/heic1502d.jpg

Imagem detalhada capturada pelo Telescópio Espacial Hubble da NASA/ESA nos revela uma pequena seção da M31, a galáxia de Andrômeda, assinalando algumas das muitas características reveladas no seu interior. Diversos objetos foram legendados, incluindo correntes de poeira, aglomerados estelares, estrelas da Via Láctea e regiões de formação estelar. Créditos: NASA, ESA/Hubble e Z. Levay (STScI/AURA). Créditos do mosaico PHAT: NASA, ESA, J. Calcanton, B. F. Williams, L.C. Johnson (Universidade de Washington), equipe do PHAT e Robert Gendler

Os astrônomos classificam Andrômeda como uma grande galáxia espiral, o tipo de galáxia que é lar da maioria das estrelas no Universo. Esta imagem detalhada abriga mais de 100 milhões de estrelas e representa um novo marco para estudos de precisão desta categoria de galáxias. A clareza das novas observações vai ajudar aos astrônomos na interpretação da luz de muitas outras galáxias que têm estruturas semelhantes mas que residem em maiores distâncias.

Considerando que Andrômeda reside a ‘apenas’ 2,5 milhões de anos-luz da Terra, esta galáxia representa um alvo muito maior no céu do que as galáxias que o Hubble rotineiramente fotografa e que se encontram até bilhões de anos-luz. De fato, o seu diâmetro total no céu noturno é seis vezes maior que a Lua cheia. Para capturar a grande parte da galáxia vista aqui (uma região de mais de 40.000 anos-luz) o Hubble coletou 411 imagens que foram agrupadas em mosaico.

Este panorama galáctico é produto do programa PHAT (Panchromatic Hubble Andrômeda Treasury). Nesse trabalho foram capturadas imagens da galáxia no ultravioleta próximo, no espectro visível e no infravermelho próximo, usando a câmara ACS (Advanced Camera for Surveys) do Hubble. A imagem mostra a galáxia em cores visíveis e naturais, fotografada através de filtros vermelhos e azuis.

A imagem é demasiado grande para ser facilmente exibida na resolução máxima e é melhor apreciada usando a ferramenta de zoom, no link abaixo:

http://spacetelescope.org/images/heic1502a/zoomable/

A imagem foi apresentada recentemente durante a 225.ª reunião da Sociedade Astronómica Americana em Seattle, Washington, EUA.

Fontes

NASA: Hubble’s High-Definition Panoramic View of the Andromeda Galaxy

Astronomy.com: Hubble’s high-definition panoramic view of the Andromeda Galaxy

._._.

3 menções

  1. M31: mosaico da galáxia de Andrômeda por Robert Gendler » O Universo - Eternos Aprendizes

    […] Andrômeda seja uma galáxia relativamente próxima se compararmos com as demais galáxias desse porte no […]

  2. A galáxia de Andrômeda sobre os Alpes por Matteo Dunchi

    […] céus algumas horas depois do pôr-do-sol, cada vez mais cedo a cada noite. A partir de setembro a galáxia M31 será vista por todos observadores do hemisfério […]

  3. A galáxia de Andrômeda sobre os Alpes por Matteo Dunchi » O Universo - Eternos Aprendizes

    […] céus algumas horas depois do pôr-do-sol, cada vez mais cedo a cada noite. A partir de setembro a galáxia M31 será vista por todos observadores do hemisfério […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

error: Esse blog é protegido!