«

»

set 24

ISRO/MOM: a sonda Mangalyaan da agência espacial da Índia entra na órbita de Marte

http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/c/cd/Mars_Orbiter_Mission_-_India_-_ArtistsConcept.jpg

A sonda MOM (Mars Orbiter Mission, ou Mangalyaan). Crédito: Nesnad

A sonda MOM (Mars Orbiter Mission) ou Mangalyaan da Índia entrou com sucesso em órbita do planeta Marte no dia 24 de setembro de 2014, depois de disparar o seu motor principal e outros oito motores menores. A operação durou 1.388,67 segundos, o que alterou a velocidade da nave espacial por 1,099 km/s. Com esta operação, a sonda entrou numa órbita elíptica em torno de Marte.

A inserção orbital evoluiu satisfatoriamente e a performance da sonda esteve dentro do esperado. Mangalyaan está agora em uma órbita onde o ponto mais próximo se encontra a 421,7 km e o ponto mais distante a 76.993,6 km de Marte. A inclinação da órbita em relação ao plano equatorial de Marte é de 150 graus, como planejado. Nesta órbita, a sonda demora 72 horas, 51 minutos e 51 segundos a completar uma volta a Marte.

A Mangalyaan foi transportada pelo veículo de lançamento indiano PSLV, lançado no dia 5 de novembro de 2013, onde ficou estacionada em órbita terrestre até dia 1 de dezembro de 2013. Seguiu-se uma manobra de injeção e a sonda escapou da órbita da Terra e prosseguindo em um percurso que permitiu encontrar-se com o Planeta Vermelho em 24 de setembro de 2014.

A primeira imagem obtida pela missão MOM mostra a superfície de Marte a 7.300 km de distância. Crédito: ISRO

A primeira imagem obtida pela missão MOM mostra a superfície de Marte a 7.300 km de distância. Crédito: ISRO

Com o sucesso da operação de inserção orbital, a agência indiana ISRO (Indian Space Research Organisation) torna-se na quarta agência espacial a enviar com sucesso uma nave espacial para a órbita de Marte e é a primeira nação a alcançar Marte logo na primeira tentativa. Nas próximas semanas, a sonda será testada exaustivamente e seguidamente terá início a campanha de observação sistemática do planeta com os seus cinco instrumentos.

A sonda indiana vai estudar o clima de Marte, fotografar a superfície e mapear os minerais do planeta vermelho e poderá ser capaz de determinar de onde é que surgiu o metano detectado por sondas anteriores.

A MOM é a segunda sonda a chegar a Marte no espaço de uma semana, a sonda MAVEN da NASA chegou a Marte três dias antes, em 21 de setembro de 2014. Curiosamente, o custo da missão total da MOM é de aproximadamente 74 milhões de dólares, uma pequena fração dos 670 milhões de dólares que a NASA orçou para a missão MAVEN. Veja a charge abaixo…

EUA: "Então você conseguiu?" INDIA: "Yeahh eu mandei meu satélite em passagem econômica!"

EUA: “Então você conseguiu?” INDIA: “Yeah… eu mandei meu satélite em passagem econômica!”

Fonte

ISRO

._._.

4 comentários

Pular para o formulário de comentário

  1. Miguel Jr Arts

    Obrigado, amigo Ricardo e internautas.

  2. Miguel Jr Arts

    Há, parabéns para a Ìndia. Aguardando mais iniciativas do Brasil (o b minúsculo acima foi erro na digitação). Abs a tds

    1. ROCA

      É o que todos esperamos! Porém, para tal, o Brasil tem que alocar muito mais verbas para participar de iniciativas como esta.

      [acertei o erro no seu comentário]

  3. Miguel Jr Arts

    Bom dia. A Índia agora entra para o pequeno grupo dos países que conseguiram enviar objetos (em órbita ou de aterragem e exploração em solo) ao planeta Marte. A Índia, pelo que pesquisei, tem apresentado bom desenvolvimento econômico, porém, maiores problemas sociais. Considerando esses fatores, as conquistas espaciais se deram por iniciativa e prioridade do Governo para o avanço científico. O mesmo poderia ser executado aqui no Brasil, que em tese, está socialmente melhor, mas falta investimento maior no segmento espacial. Pura questão de prioridade e iniciativa. A china esteve há poucos meses na Lua e fez sua aterragem. A Europa – ESA – está mobilizada em diversos programas. Esperamos que o Brasil avance/entre no grupo de exploradores. São necessários tais passos para futura colonização humana em Marte ou para desvendar mistérios do Universo e vida além daqui. Abs

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

error: Esse blog é protegido!