«

»

jul 28

Enquanto isso, há 50 anos, a Ranger 7 partia em direção da Lua

http://en.wikipedia.org/wiki/Ranger_7

Última imagem da Ranger 7, capturada 488 metros acima da superfície lunar, revela detalhes com 38 cm de diâmetro. O ruído à direita da imagem é resultado da interrupção na transmissão quando do impacto no solo lunar, enquanto transmitia esta imagem.

Ranger 7 foi a primeira sonda espacial da NASA a transmitir com sucesso imagens de perto da superfície lunar de volta à Terra.

Ranger 7 foi também a primeira missão completamente bem sucedido do programa Ranger. Lançada há 50 anos, em 28 de julho de 1964, a sonda Ranger 7 foi projetada para alcançar uma trajetória que finalizava em um impacto lunar, visando transmitir fotografias de alta resolução da superfície lunar durante os minutos finais de voo até o impacto final em 31 de julho de 1964.

A espaçonave levou seis câmeras de televisão, duas do tipo vidicon com lente grande angular (canal F, câmeras A e B) e quatro com lentes de ângulo estreito (canal P) para realizar os objetivos da missão pioneira. As câmeras foram dispostas em duas vias distintas, ou canais, cada qual independente, com fontes distintas de energia, temporizadores e transmissores, de modo a permitir a maior confiabilidade e probabilidade de obtenção de alta qualidade de vídeo e de imagens.

http://nssdc.gsfc.nasa.gov/imgcat/html/object_page/ra7_a001.html

Esta foi a segunda imagem da Lua obtida pela sonda Ranger 7 em 31 de julho de 1964. A sonda Ranger 7 foi a primeira nave espacial dos EUA a transmitir imagens da superfície lunar com sucesso de volta à Terra. Esta imagem foi tomada 17,2 minutos antes do impacto a uma altura de 2.158 km. O Norte está acima (12h30min). O Mare Nubium está no canto inferior direito e o Mare Humorum no canto inferior esquerdo. A imagem está centrada a 13 Sul 330 Este e tem cerca de 950 km de diâmetro. O local do impacto da Ranger 7 (10,7 Sul, 339,3 Este), está no centro do quadrante superior direito, em Mare Cognitum. A cratera Landsberg está na parte superior do quadro e a cratera Bullialdus, com 60 km de diâmetro, está logo abaixo e à direita do centro, parcialmente obscurecida por uma marca. (Ranger 7, A001)

A Ranger 7 transmitiu mais de 4.300 fotografias durante os 17 minutos finais do vôo, antes do impacto. Depois de 68,6 horas de voo, a nave espacial pousou (impactou) entre Mare Nubium e Oceanus Procellarum. O local do impacto foi mais tarde chamado Mare Cognitum. A velocidade no momento do impacto foi de 2,62 km/s e o desempenho da missão ultrapassou todas as expectativas da NASA.

Fontes

NASA: Ranger 7

Solarviews: Ranger 7

._._.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

error: Esse blog é protegido!