«

»

jul 05

A galáxia M106 revelada no espectro desde o rádio até os raios-X exibe energéticos jatos de matéria expelidas pelo buraco negro central supermassivo

http://chandra.harvard.edu/photo/2014/m106/m106.jpg

M106 em vários comprimentos de onda. Créditos: Raios-X NASA / CXC / Caltech / P.Ogle et al.; Ótico NASA/STScI; Infravermelho NASA/JPL-Caltech; Rádio NSF/NRAO/VLA

Os braços espirais da galáxia ativa e brilhante M106 se espalham neste notável retrato em múltiplos comprimentos de onda.

Esta é uma imagem composta a partir de dados desde o rádio até raios-X, através do espectro eletromagnético.

A M106 (NGC 4258) pode ser encontrada na direção da constelação boreal de Canes Venatici. A medida da distância até a galáxia espiral M106 tem sido calculada em 23,5 milhões de anos-luz.

Esta paisagem cósmica cobre uma área de 60.000 anos-luz de diâmetro.

Tipicamente em grandes galáxias espirais, faixas de poeira escura, aglomerados de estrelas jovens e regiões de formação estelar desenham os braços espirais que convergem para um brilhante núcleo.

Esta imagem composta, no entanto, destaca dois braços anômalos na faixa de frequências do rádio (em purpura) e nos raios-X (em azul, ver abaixo) que crescem a partir da região central da M106.

http://chandra.harvard.edu/photo/2014/m106/m106_xray.jpg

Visão em Raios-X pelo Chandra

Estas estruturas são evidências dos jatos energéticos de material expelido para dentro do disco galáctico.

Os cientistas estimam que os jatos são gerados através da interação da matéria em queda e o buraco negro central supermassivo.

Fontes

Chandra: NGC 4258 (M106): Galactic Pyrotechnics On Display

APOD: M106 Across the Spectrum – Créditos: Raios-X – NASA / CXC / Caltech / P.Ogle et al.; Ótico – NASA/STScI; Infravermelho – NASA/JPL-Caltech; Rádio – NSF/NRAO/VLA

._._.

Deixe uma resposta