Arquivo por mês: junho de 2014

jun 26

O sistema estelar Gliese 832 abriga Super Terra no limite interno da zona habitável, mas em condições extremas

Uma equipe internacional de astrônomos descobriu um exoplaneta na borda zona habitável da estrela Gliese 832, a gama de distâncias que podem permitir a existência de água líquida à superfície de um exoplaneta. Este mundo, conhecido como Gliese 832c, situa-se a 16 anos-luz da Terra. Gliese 832c é uma Super Terra com cerca de 5,4 …

Continue lendo »

jun 25

ESA: Herschel detecta novas moléculas em volta de estrelas antigas

Usando o telescópio espacial Herschel, os astrônomos da Agência Espacial Europeia (ESA) detectaram a presença de uma molécula vital para a formação de água (o íon OH+), nas cinzas de estrelas moribundas, as anãs brancas. Quando estrelas medianas, como o nosso Sol, se aproximam do fim de vida, acabam por se tornar em densas anãs …

Continue lendo »

jun 20

100 milhões de exoplanetas na galáxia podem ser adequados para organismos complexos?

De acordo com um estudo publicado por dois cientistas ex-membros da Universidade do Texas em El Paso (UTEP) e colegas na sua revista online, Challenges, o número de planetas em que a vida complexa poderá existir na Via Láctea talvez seja alto quanto 100 milhões.

Continue lendo »

jun 19

Nivelando o terreno para o E-ELT: Cerimônia marca o próximo grande passo em frente para o maior telescópio ótico/infravermelho do mundo

http://www.eso.org/public/images/elt-2011-02-cc/

Ocorreu hoje, 19 de junho de 2014, a cerimônia de nivelamento de montanha para assinalar um importante marco no projeto do ESO do European Extremely Large Telescope (E-ELT). Tratou-se da detonação de parte do pico de 3.000 metros do Cerro Armazones, operação realizada no âmbito do processo de nivelamento do cume da montanha em preparação …

Continue lendo »

jun 15

A poderosa câmera  ArTeMiS do telescópio APEX captura o brilho frio da formação estelar

O dispositivo ArTeMiS [1] instalado recentemente no APEX (Atacama Pathfinder Experiment) forneceu uma bela imagem detalhada da Nebulosa da Pata do Gato. O APEX é um telescópio de 12 metros de diâmetro instalado em grande altitude no deserto do Atacama. O APEX opera nos comprimentos de onda nas bandas do milímetro e submilímetro, o que …

Continue lendo »

jun 14

A Grande Nuvem de Magalhaes revela o flamejante fenômeno do nascimento e morte das estrelas

A Grande Nuvem de Magalhães é a maior das galáxias anãs vizinhas da Via Láctea, situada a apenas 160.000 anos-luz de distância da Terra (eso1311) na constelação de Dorado (Doradus ou Peixe-Espada). Os astrônomos usaram o poder do VLT do ESO (Very Large Telescope), instalado no monte Paranal, Chile, para explorar umas de suas regiões menos …

Continue lendo »

jun 13

Por que o lado oculto da Lua difere tanto do lado visível?

Os astrônomos julgam aparência peculiar do lado visível da Lua (comumente apelidado de “a face lunar” ou “o homem na lua”) surgiu quando asteroides atingiram o lado da Lua voltado para a Terra, criando grandes “mares” (marias) planos de basalto que vemos como áreas escuras. Paradoxalmente, praticamente não existem “mares” no lado oculto da Lua. …

Continue lendo »

jun 12

Adam Block apresenta as paisagens cósmicas M16 e a Nebulosa da Águia

O aglomerado estelar M16 tem ‘apenas’ cerca de 2 milhões de anos de idade e está cercado por nuvens cósmicas de poeira e gás brilhante conhecidas como a Nebulosa da Águia. Esta belíssima e detalhada imagem desta região inclui esculturas cósmicas que se tornaram famosas sob os olhos do Telescópio Espacial Hubble. Densas colunas de poeira se …

Continue lendo »

jun 11

O ALMA investiga ambiente em torno de explosões de raios gama obscurecidas pela poeira cósmica

http://www.eso.org/public/images/eso1137g/

Observações obtidas com o Atacama Large Millimeter/submillimeter Array (ALMA) [2] permitiram aos astrônomos mapear diretamente, de forma inédita, o gás molecular e a poeira cósmica em galáxias onde ocorreram explosões de raios gama, as maiores explosões no Universo. Surpreendentemente, observou-se menos gás e muito mais poeira do que o esperado, fazendo com que estas explosões fiquem obscurecidas. …

Continue lendo »

jun 09

Pôr-do-sol em Titã revelado pela Cassini é um vislumbre da complexidade dos exoplanetas nublados

http://photojournal.jpl.nasa.gov/catalog/PIA08235

Cientistas trabalharam com dados da missão Cassini para desenvolver um novo método para compreender as atmosferas dos planeta extrasolares. Para tal usaram a lua de Saturno eternamente envolta em neblina (Titã) como dublê de exoplaneta. A nova técnica mostra a grande influência que os céus nublados podem ter na nossa capacidade de aprender mais sobre mundos alienígenas …

Continue lendo »

Posts mais antigos «