«

»

maio 17

Existem nano partículas de cimento produzidas por supernovas no espaço?

Betoneira Espacial? Aqui vemos uma bela imagem da M1 - Nebulosa remanescente de supernova do Caranguejo. A supernova SN1054 foi observada há quase 1.000 anos. A M1 reside a 6.000 anos luz de distância na constelação do Touro. Crédito: ESO

Betoneira Espacial? Aqui vemos uma bela imagem da M1 – Nebulosa remanescente de supernova do Caranguejo. A supernova SN1054 foi observada há quase 1.000 anos. A M1 reside a 6.000 anos luz de distância na constelação do Touro. Crédito: ESO

As supernovas podem atuar como ‘betoneiras cósmicas’, de acordo com uma análise que olha como identificar um material básico de construção civil, o cimento, no espaço.

O cimento é fabricado pela mistura de água com silicatos de cálcio, moléculas feitas de cálcio, silício e oxigênio. Quando as estrelas massivas explodem, elas deflagram pelo espaço uma variedade de elementos. Sabemos que os componentes do cimento podem ser facilmente encontrado nas nebulosas remanescentes de supernovas. Entretanto, os pesquisadores, até então, não tinham procurado por elementos combinados (como o cimento). Assim, nós ainda desconhecemos a quantidade que é efetivamente produzida.

Goranka Bilalbegović, Universidade de Zagreb, Croácia, e seus colegas analisaram três tipos de aglomerados de partículas nanométricas encontrados no cimento.

Bilalbegović e equipe usaram uma simulação computacional para descobrir como estas partículas apareceriam em um espectro de absorção, que mede as frequências de luz que um objeto absorve e que permite revelar sua composição química. Além disso, sabemos que o cimento teria uma assinatura infravermelha única.

http://arxiv.org/pdf/1404.7392v1.pdf

Figura 1. A geometria das nano partículas de cimento: (a) C1: Ca4Si4O14H4,
(b) C2: Ca6Si3O13H2, (c) C3: Ca12Si6O26H4. A bolas brancas menores representam os átomos de Hidrogênio, as vermelhas os de Oxigênio, as bolas brancas maiores mostram o Silício e as negras os átomos de Cálcio. Crédito: Bilalbegovic et al.

Onde está o Oxigênio perdido?

O Observatório Espacial de Infravermelho da Agência Espacial Europeia (Infrared Space Observatory) descobriu sinais semelhantes e até agora inexplicáveis em conchas de poeira cósmica 17 remanescentes de supernovas. A equipe de Bilalbegović disse que a assinatura poderia ser devida a presença de partículas de cimento. “Eles o mediram, mas não sei como que eles conseguiram”, disse Goranka.

O resultado pode explicar por que o gás interestelar contém menos oxigênio do que o esperado, com base em nossas melhores estimativas dos elementos químicos que as supernovas conseguem produzir. O oxigênio que falta provavelmente está incorporado ao cimento, disse Bilalbegović.

Helen Fraser, Universidade de Strathclyde, Glasgow, Reino Unido, observa que , embora tenhamos visto de cálcio no espaço, não há muito deste elemento. “Eu não tenho certeza de que há realmente o suficiente para dizer que há cimento no espaço”, disse Helen. Ainda assim, ela acha que o artigo do estudo apresenta um conceito interessante.

Fonte

New Scientist: Supernovae have the right stuff to mix cement in space

Artigo Científico

Arxiv.org: Do cement nanoparticles exist in space?

._._.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

error: Esse blog é protegido!