«

»

dez 28

Júpiter em rotação

Full rotation of Jupiter from Jean-Luc Dauvergne on Vimeo.

Observe acima o giro gracioso do maior planeta do Sistema Solar, Júpiter. Muitas das características interessantes da enigmática atmosfera joviana, notadamente as largas faixas e zonas claras, podem aqui ser seguidas detalhadamente.

Uma cuidadosa inspeção irá revelar que as nuvens centrais rodam ligeiramente mais rápido que as nuvens próximas dos polos.

A famosa Grande Mancha Vermelha aparece no início do vídeo porém logo se esconde para depois retornar ao final da sequência de imagens. Note as outras tempestades jovianas ocasionais. Embora seja gigantesco se comparado com a Terra (quase 318 vezes mais massivo e ocupando o volume de 1.321 terras), Júpiter dá uma volta completa sobre seu eixo em apenas 10 horas, bem mais rápido que o nosso dia de 24 horas.

O filme acima foi capturado em 2010 pelo telescópio de 1 metro do observatório Pic du Midi nos Pirineus franceses.

Observatório francês Pic du Midi.

Qual a origem das cores das nuvens?

Tendo em vista que tanto o hidrogênio quanto o hélio são incolores e são estes os gases que compõem a maior parte da expansiva atmosfera de Júpiter, os cientistas questionam quais os elementos que efetivamente criam as observadas cores das nuvens de Júpiter, ou seja, este é um tema ainda a ser devidamente esclarecido.

Nuvens jovianas foram capturadas pela câmera da sonda New Horizons em 2007. Crédito: Johns Hopkins U. APL, SWRI

A sonda New Horizons capturou fantásticas imagens de Júpiter quando passou por lá a caminho de Plutão. Aqui notamos as famosas faixas de nuvens equatoriais, visíveis mesmo através de modestos telescópios. A estonteante imagem acima foi obtida em 2007 e nos mostra a diversidade de padrões em suas nuvens. Aqui, turbulentos redemoinhos são vistos em região mais escura, chamada de cinturão joviano que envolve o planeta. As regiões mais claras, chamadas de zonas, mostram estruturas formidáveis, contendo complexos padrões ondulados. A energia que alimenta estas ondas vem das camadas inferiores da atmosfera. New Horizons é a sonda espacial mais veloz já lançada, a qual já passou pelas órbitas de Saturno e Urano em seu caminho para atingir Plutão em 2015.

Veja também imagens de Júpiter aqui: As mais belas visões de Júpiter segundo a Cassini

4 imagens formam este mosaico de Júpiter capturado pela Cassini em 07 de dezembro de 2000. A resolução é de 144 km/pixel. A lua Europa projetou sua sombra sobre as nuvens jovianas. Crédito: NASA/missão Cassini-Huygens

Fontes

APOD: Jupiter Rotation Movie from Pic du Midi – Crédito ©: S2P / IMCCE / OPM / JL Dauvergne et al.

APOD: Jupiter’s Clouds from New Horizons – Crédito: NASAJohns Hopkins U. APLSWRI

._._.

2 menções

  1. Kepler descobre 26 novos exoplanetas em 11 sistemas extrasolares « O Universo – Eternos Aprendizes

    […] Sistema Solar é o período orbital que ocorre entre os satélites Io, Europa e Ganimedes, de Júpiter, que possuem uma ressonância de 1:2:4 entre si, ou seja, para cada uma órbita feita por Io, […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

error: Esse blog é protegido!