«

»

M33: a Galáxia do Triângulo revelada por Manfred Konrad

M33 (NGC 598): A Galáxia do Triângulo capturada por Manfred Konrad©

A pequena constelação do Triângulo (Triangulum) reside nos céus do hemisfério norte e hospeda a magnifica galáxia espiral M33, cuja face está voltada para nós. A M33 (NGC 598) divide o apelido de Galáxia do Catavento (pinwheel) com a M101 e também é simplesmente chamada de Galáxia do Triângulo.

Grupo Local de Galáxias. Crédito: ‘Atlas of the Universe’

Galáxias ligadas M33 e M31

A M33 tem diâmetro superior a 50.000 anos-luz e é a 3ª maior galáxia do Grupo Local de Galáxias, superada apenas pela Galáxia de Andrômeda (M31) e a nossa galáxia Via Láctea. A NGC 598 dista cerca de 3 milhões de anos da Via Láctea e os astrônomos pensam que a M33 é efetivamente uma galáxia satélite de Andrômeda (M31). Dada a proximidade relativa entre M31 e M33, astrônomos alienígenas vivendo nessas duas galáxias devem provavelmente usufruir de mútuas visões espetaculares nos céus desses dois grandes sistemas estelares espiralados.

A nebulosa super-gigante NGC 604

Na visão a partir da Terra, esta aguçada e detalhada imagem mostra aglomerados estrelares azulados e regiões de  formação estelar que demarcam os grandes e espalhados braços galácticos. Olhando os detalhes notamos a cavernosa NGC 604, a mais brilhante região de formação estelar da M33, encontrada na posição correspondente a direção de 4 horas de relógio a partir do centro galáctico.

Imagem do Hubble (à direita) mostra em close-up a região ativa NGC 604. À esquerda vemos a localização da nebulosa NGC 604 dentro da galáxia M33 em foto obtida via telescópio Monte Palomar.

A nebulosa difusa gigante NGC 604 foi descoberta por William Herschel em 11 de setembro de 1784. Embora as regiões ativas de formação estelar sejam comuns em galáxias, esta em particular é gigante, com quase 1.500 anos-luz de diâmetro. Trata-se de uma nebulosa pertencente a outra galáxia tão vasta que pode ser facilmente vista por telescópios terrestres. No coração da super-nebulosa NGC 604 encontramos 200 estrelas quentes e massivas, entre 15 M☼ e 60 M☼. Estas energéticas estrelas aquecem as paredes gasosas da nebulosa fazem o gás brilhar. As radiação luminosa revela o formato tridimensional da nebulosa, como uma lanterna brilhando dentro de uma caverna.

Medir distâncias cósmicas

Assim como ocorre com a M31, uma população de estrelas variáveis bem observadas e medidas na M33 tornou-a um marco de milha cósmico no estabelecimento das escalas de distância do Universo. Assim, de fato, as duas galáxias gigantes próximas, M31 (Andrômeda) e M33 (Triângulo), são trampolins para a os nossos esforços atuais na compreensão do Universo em evolução, em grandes escalas. Ambas são galáxias essenciais para a calibragem das escalas de distâncias extragalácticas.

A M33 foi fotografada por David Malin via telescópio Isaac Newton

Fontes e referências

APOD: M33: Triangulum Galaxy – Crédito©: Manfred Konrad

Determining the distances to nearby galaxies

._._.


Deixe uma resposta