«

»

nov 05

IPHASXJ194359.5+170901: A Nebulosa do Colar revelada por Romano Corradi e equipe

 

Um close da Nebulosa do Colar - Crédito©: Romano Corradi (IAC), et al., IPHAS

A diminuta constelação da Flecha (Sagitta) hospeda esta enorme peça de joalheria espacial, a “Nebulosa do Colar” (em inglês: Necklace Nebula). Trata-se de uma nebulosa planetária em  formato de anel recém descoberta que reside a cerca de 15.000 anos-luz da Terra.

Denominada oficialmente como IPHASXJ194359.5+170901, seu anel brilha com formas que lembram pérolas contendo gás luminoso de um anel com meio ano-luz de diâmetro.

 

Mosaico de 3 imagens tratado em cores falsas associdadas ao Hidrogênio (azul), Oxigênio (verde) e Nitrogênio (vermelho). Crédito: Romano Corradi et al.

As nebulosas planetárias são fase final da evolução estelar de estrelas com massa similar ao nosso Sol.

Entretanto, neste caso, a estrela central da Nebulosa do Colar, próxima ao centro do anel é na verdade um sistema de binárias próximas onde as estrelas orbitam rapidamente em torno de seu centro de massa, em menos de 1 dia terrestre.

Duas estruturas: 5.000 anos e 10.000 anos

Os astrônomos estimam a idade aparente da estrutura em anel cósmico em torno de 5.000 anos, embora tenham encontrado também nuvens de gás que se situam perpendicularmente ao plano do colar, vistas na imagem acima, à esquerda e também abaixo, à direita. Estas nuvens gasosas provavelmente foram expelidas 5.000 anos antes do material que formou a estrutura brilhante da Nebulosa do Colar.

Para facilitar a análise química da nebulosa, esta imagem foi construída em cores falsas que combina as emissões de três componentes gasosos ionizados:

  • Hidrogênio – azul;
  • Oxigênio – verde;
  • Nitrogênio – vermelho.

Na imagem abaixo vemos o negativo dos 3 fotogramas originais que foram combinados para compor a visão em cor-falsa:

 

Painel com 3 imagens fontes (negativo) para a criação da imagem tema deste artigo. Da esquerda para a direita: Oxigênio, Hidrogênio alfa e Nitrogênio. Crédito: Romano Corradi et al.

Fonte

APOD: The Necklace Nebula – Crédito©: Romano Corradi (IAC), et al., IPHAS

Artigo científico

ArXiv.org: The Necklace: equatorial and polar outflows from the binary central star of the new planetary nebula IPHASXJ194359.5+170901

._._.


2 comentários

  1. Adriano

    Este post não está abrindo:
    http://eternosaprendizes.com/2010/10/31/quais-as-consequencias-ambientais-de-um-impacto-de-asteroide-no-oceano/
    Aparece página não encontrada.

    1. ROCA

      Adriano,
      Obrigado por avisar, mas, no domingo, nosso provedor (By Site) migrou nosso site para um servidor mais potente e tivemos que apontar os endereços dos Eternos Aprendizes para as novas máquinas. A propagação dos endereços pela internet é um processo lento que se completou hoje. Favor conferir.

      http://eternosaprendizes.com/2010/10/31/quais-as-consequencias-ambientais-de-um-impacto-de-asteroide-no-oceano/

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

error: Esse blog é protegido!